Quem foi ao estádio "Itaquerão" na tarde deste domingo, 19, não se arrependeu. Corinthians e Palmeiras fizeram um jogo à altura destes clubes e digna de uma semifinal de Campeonato Paulista. O Corinthians logo se viu pressionado no placar, quando, aos treze minutos de jogo, o zagueiro Victor Ramos aproveitou cobrança de escanteio, e a falha da zaga corintiana, para deixar o verdão na frente. Precisando do empate, o Corinthians tentou ir para cima e, após cruzamento de Jadson, o experiente Danilo aproveitou e fez o seu, deixando tudo igual no marcador.

Seguindo em busca da vitória, Mendoza dificultou a vida do goleiro Fernando Prass, que nada pode fazer após o colombiano arriscar de fora da área e fazer um belo gol, deixando o Corinthians na frente do marcador nos minutos finais do primeiro tempo.

Publicidade
Publicidade

Com a pressão da necessidade de, ao menos, empatar o jogo, o Palmeiras voltou com mais vontade para o segundo tempo e, aos vinte e nove minutos, Rafael Marques aproveitou o cruzamento de Dudu e deixou tudo igual.

As penalidades

Com o 2x2 no placar, Corinthians e Palmeiras testaram o coração dos seus torcedores, deixando a decisão para as cobranças de pênaltis. Já na primeira cobrança, Robinho bateu forte, chutando por cima do gol. Os outros palmeirenses, Rafael Marques, Victor Ramos, Cleiton Xavier e Dudu converteram suas cobranças e ficaram torcendo por um erro corintiano. E foi na última cobrança corintiana que tiveram seu anseio atendido, quando Elias bateu mal e Fernando Prass defendeu.

Nas cobranças alternadas, Kelvin e Jackson converteram para o Palmeiras e Fernando Prass mais uma vez defendeu, agora, interceptando o chute de Petros, levando o Palmeiras a mais uma final de Campeonato Paulista.

Publicidade

O Palmeiras aguarda agora o vencedor do clássico entre Santos e São Paulo, que disputam a vaga na noite deste domingo, na Vila Belmiro.

Valdívia sendo Valdívia

A nota ruim desta partida ficou por conta do meia Valdívia, que, após ser substituído, ignorou o treinador Oswaldo de Oliveira e não o cumprimentou. Sorte dele que o Palmeiras ganhou, e uma vitória em um clássico dá uma acalmada nos ânimos, tirando o foco de qualquer outro problema. Como foi observado, Valdívia já parecia mais calmo e, após a segunda defesa de Fernando Prass, comemorou junto com os companheiros a classificação para a final. #Futebol #Jogos