A musa espanhola Carmem Jordá que é pilota de desenvolvimento da Lotus, na Fórmula 1, comentou sobre a criação de uma categoria de Fórmula 1 destinada para as mulheres. O chefão da FOM, Bernie Ecclestone apoia a ideia.

A bela Carmem Jordá comentou que todos tem um sonho de vencer, e que as pessoas não crêem que uma mulher pode conquistar seu espaço na Fórmula 1, com vitórias e títulos. Seguindo esta ideologia, Carmem aposta que a criação da Fórmula 1 para mulheres possa quebrar esse paradigma. A beldade ainda comentou que hoje podemos vislumbrar mulheres em diversas áreas, que antigamente era predominante a presença masculina.

Publicidade
Publicidade

A pilota de desenvolvimento da Lotus ainda ressaltou que hoje podemos vemos mulheres competindo em diversos esportes, como esqui, futebol, tênis, e que nenhum deles os dois sexos compete junto. Com esses argumentos a jovem espanhola utiliza na tentativa de criar uma categoria exclusiva de Fórmula 1 para as mulheres.

Carmem Jordá ainda relata que as mulheres deveriam ter o mesmo tratamento que os pilotos masculinos recebem no automobilismo. A beldade da Fórmula 1, ressalta que os atuais pilotos da categoria se incomodam com a presença feminina na F1, e inspira em fatos recentes de conquistas, como da escocesa Susie Wolff, para continuar seu sonho de pilotar um F1 no campeonato.

A pilota da Lotus chegou a comentar sobre um fato acontecido na infância, quando corria de Kart, em que a bela subiu no pódio, e que na mesma corrida, um garoto ficou em terceiro e começou a chorar.

Publicidade

Carmem Jordá perguntando para o garoto o porquê daquela reação, o mesmo respondeu que era porque uma garota tinha o vencido. Carmem diz que os pilotos masculinos tentam diminuir os feitos conquistados pelas mulheres, e por isso se espelha em Susie Wolff, onde a mesma foi dois anos piloto de desenvolvimento da Williams, e um ano como piloto de teste da equipe.

O chefão da FOM, Bernie Ecclestone, ressaltou que seria interessante vemos uma F1 para mulheres, e sugeriu para as equipes que fosse feito um campeonato separado para as mesmas, onde elas correriam antes das etapas principais ou no sábado, antes do treino classificatório.

A musa Carmem Jordá, de 26 anos, continua com seu sonho de ser pilota de Fórmula 1. Mas por enquanto a beldade tem sua carreira focada no desenvolvimento do carro na fábrica da Lotus, em Enstone, no Reino Unido. Este ano dificilmente acontecerá uma oportunidade da bela pilotar um F1, já que depois dos pilotos titulares, Pastor Maldonado e Ramain Grosjean, o piloto reserva da equipe é Jolyon Palmer. #Automobilismo