O piloto da escuderia Mercedes da Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton, está praticamente com contrato renovado com a equipe. Pequenos detalhes do contrato, que serão ajustados durante a semana, é o que falta para os advogados acertarem a renovação do piloto.

Segundo a TV inglesa, no novo contrato do bicampeão mundial de Fórmula 1, ele ganhará R$ 97 milhões anuais, que dá R$ 11.073,00 por hora, R$ 184,55 por minuto e R$ 3,07 por segundo. Lewis Hamilton diz que o contrato está praticamente 99,6% completo e que deve assinar o mesmo em breve.

A TV inglesa BBC, ressaltou que o novo contrato do inglês com a Mercedes, tem valor idêntico ao seu primeiro contrato com a escuderia em 2013.

Publicidade
Publicidade

Além dos 97 milhões anuais, Lewis Hamilton ganhará bônus por vitórias e títulos. Com os bons resultados conquistados pela equipe Mercedes nas últimas corridas e pelo grande talento do inglês, calcula-se que o valor total que o britânico poderá ganhar chega num total de R$ 126 milhões anuais. O prazo de validade do novo contrato ainda não foi veiculado.

Caso seus ganhos cheguem a 126 milhões por ano, Hamilton terá um salário parecido ao que Fernando Alonso recebe na McLaren. Apesar dos valores exorbitantes dos contratos, ainda o contrato dos dois são inferiores ao de Sebastian Vettel da Ferrari. O alemão tetracampeão do mundo de Fórmula 1, ganhará 158 milhões no seu primeiro ano na equipe italiana.

Lewis Hamilton venceu o GP da Austrália, a primeira etapa da temporada de Fórmula 1 2015, e foi segundo colocado no GP da Malásia.

Publicidade

Com isso, o inglês lidera o campeonato mundial de pilotos com 43 pontos, três a mais que Sebastian Vettel da escuderia italiana Ferrari.

Apesar da discussão com os engenheiros da Mercedes na etapa do GP da Malásia, por achar que a equipe errou mandando ele para a pista com os pneus errados, com o novo contrato dá para entender que isso foi apenas coisa de corrida e que Lewis Hamilton continua a parceria de sucesso com a escuderia alemã.

A próxima corrida da Fórmula 1 está marcada para China, no dia 12 de abril, onde o inglês Lewis Hamilton espera recuperar a soberania da equipe Mercedes, depois da vitória de Sebastian Vettel no GP da Malásia ,no último domingo (29). #Entretenimento #Automobilismo