Depois de quase três meses treinando no #Botafogo, o meia Daniel Carvalho, enfim, foi apresentado oficialmente pelo clube nessa semana e já poderá jogar hoje à noite, na segunda rodada da Copa do Brasil, quando o alvinegro enfrenta o Capivariano, em São Paulo. Focado na decisão carioca contra o Vasco no próximo fim de semana, o time de Renê Simões irá apenas com reservas para o duelo em Capivari. Nem mesmo Renê viajou com o grupo. O time será dirigido pelo auxiliar Alfredo Montesso.

Daniel chegou a abandonar a carreira de jogador profissional de #Futebol após a curta passagem pelo Criciúma, em 2013. No ano seguinte, aventurou-se no futsal.

Publicidade
Publicidade

Porém, não contava com os apelos do filho João Paulo, de 7 anos, para que voltasse aos gramados. Em fevereiro, pediu para usar a estrutura do Botafogo para retomar os treinamentos. Rene Simões e Antônio Lopes, gerente de futebol do alvinegro, gostaram dos índices de treino e resolveram assinar contrato até o final da temporada com o jogador.

"Podemos agora oficialmente dizer que estamos fazendo a apresentação do Daniel. Acredito que vocês estejam acompanhando ele, o quanto está treinando conosco. Foi contratado justamente por ter mostrado muito interesse nos treinos. Mostrou qualidade e que vai ajudar muito o Botafogo até o fim do ano", frisou Antônio Lopes.

No ano em que esteve longe dos gramados, Daniel ganhou um novo "empresário". Apaixonado por futebol, o filho João Paulo passou a ser companhia nos jogos do Inter, no Beira-Rio.

Publicidade

E queixava-se de nunca ter visto o pai atuar profissionalmente. Campanha feita, objetivo alcançado.

"O motivo dessa volta sem dúvida alguma foi o meu filho. Ano passado eu acabava levando ele no Beira-Rio. Ele é colorado, mas hoje já é botafoguense. Já está entendendo o espírito do futebol. Como teve uma separação, ele não esteve sempre comigo e não conseguiu me acompanhar. Quando via ele cantando o hino do Brasil antes dos jogos eu me arrepiava. Foi o que me fez voltar. Nada mais orgulhoso para mim do que ele ver o pai jogar futebol", contou o meia.

Gratidão ao Inter

Revelado nas categorias de base do Inter, de Porto Alegre, Daniel teve suas primeiras aparições no time profissional ainda em 2002, ano em que o clube quase caiu de divisão. Reformulado, o time voltou com outra cara em 2003 e, sob comando de Muricy Ramalho, diversos jovens atletas ganharam chance no grupo de cima e fizeram um bom campeonato brasileiro. Dentre eles, claro, Daniel Carvalho.

"Tudo o que eu tenho hoje posso dizer que foi graças ao futebol e, claro, graças ao Inter.

Publicidade

Lembro da minha primeira partida como titular, um jogo contra o Palmeiras, no Palestra, ganhamos de 2x1 e fiz um gol no Marcos. Depois, em 2003, teve aquele Grenal no Olímpico que fiz o gol da vitória. Estávamos há muitos grenais sem vencer e foi especial", recordou Daniel em entrevista à época da breve aposentadoria.

Depois do Inter, o jogador ganhou o mundo. Vendido ao CSKA, da Rússia, no final de 2003, o meia fez carreira em Moscou até 2010, com um breve hiato em 2008 quando voltou ao clube gaúcho que o projetou, sem o mesmo sucesso de antes. De volta ao Brasil em 2010, ele passou por Atlético Mineiro, Palmeiras e Criciúma. Agora, tentará se reencontrar no Botafogo. #Entretenimento