O #Futebol possui algumas máximas que por vezes são repetidas insistentemente por analistas, mas nem sempre traduzem o que é o esporte. Pois bem, uma das 'verdades absolutas' mais utilizadas para descrever determinados jogadores é que 'tal jogador é decisivo'. Nas primeiras partidas das semifinais do campeonato carioca, essa máxima foi confirmada por Fred, atacante do Fluminense.

No confronto entre seu time e o Botafogo, no Maracanã, no último sábado, Fred fez os dois gols da vitória do Flu por 2 a 1, e só por este feito já seria considerado o destaque do jogo, no entanto, vale a análise de como se desenhou a partida e o que o levou a ser o personagem desta crônica.

Publicidade
Publicidade

O Botafogo, que jogava com a vantagem de empate por ter feito melhor campanha na fase de classificação, tinha mais volume de jogo, mais posse de bola e criou boas chances de gol no primeiro tempo com Bill e Jóbson. Porém, o tricolor tem Fred. E na única oportunidade de gol que teve marcou. O jogo mudou de figura. O alvinegro tentava o empate na base da vontade, mas com a pouca inspiração dos seus jogadores ofensivos se tornava presa fácil para o Flu aumentar o placar nos contra-ataques. A equipe de Ricardo Drubscky teve chances de fazer o segundo, mas parou nas boas defesas de Renan.

Aos 30 minutos do segundo tempo, o Flu teve um pênalti a seu favor, Fred não perdoou. Quando a vitória da equipe das Laranjeiras já estava consolidada, o Botafogo conseguiu diminuir a vantagem com William Arão faltando cinco minutos para o término da partida.

Publicidade

E o mesmo Arão teve a chance de empatar no último lance do jogo. Não marcou. Essa foi a diferença do jogo. O Fluminense tem Fred. O Botafogo, não. Fred é decisivo e aproveita as chances que lhe aparecem.

Com a vitória, o Flu joga pelo empate no segundo jogo da semifinal no próximo sábado, 18, também no Maracanã, para chegar à final. Já o Botafogo precisa vencer por dois gols para passar. Triunfo do time do René Simões por um gol leva a decisão para a disputa de pênaltis.

Flamengo e Vasco não saem do zero

Na outra semifinal, Flamengo e Vasco fizeram um jogo muito disputado. Os dois times não possuem nenhum jogador que tenha a capacidade de decidir uma partida. O principal jogador rubro-negro na temporada, Marcelo Cirino, não estava em tarde inspiradas e desperdiçou boas oportunidades no primeiro tempo. Ainda assim, o Fla ficou satisfeito com o resultado na primeira etapa. Principalmente por continuar com onze jogadores em campo, já que o volante Jonas deu uma voadora em Gilberto e recebeu apenas cartão amarelo.

Publicidade

Luxemburgo percebeu o perigo que estava correndo em ter um jogador expulso e tirou Jonas minutos depois da jogada violenta.

O Vasco ameaçava em jogadas de bola parada. Em uma delas, após um bate rebate na área do Fla, Rafael Silva chutou forte para a boa defesa de Paulo Victor. O goleiro flamenguista ainda salvou a equipe ao defender um chute à queima-roupa de Bernardo. O empate foi justo pelo pouco que os times apresentaram. O Fla mantém a vantagem do empate para a partida do próximo domingo para chegar à decisão. Ao Vasco só a vitória interessa. #Resenha Esportiva