Ainda no gramado, após a dramática vitória por 2x1 sobre o Danubio, no Uruguai, com direito a gol nos acréscimos do argentino Centurion, o líder e capitão do São Paulo, Rogério Ceni, fez questão de reconhecer a falha no gol dos uruguaios, mas avisou: "jamais vou torcer para o Corinthians". Embora um resultado positivo dos eternos rivais são-paulinos, hoje, diante do San Lorenzo, beneficie diretamente o São Paulo, o maior ídolo do time não quer saber de torcer para os vizinhos.

Corinthians e San Lorenzo se encontram nesta quinta-feira, 16, na Arena Corinthians, pela Copa Libertadores. Em caso de vitória dos paulistas, um simples empate do São Paulo contra o time de Tite na última rodada da chave bastaria para que ambos se classifiquem.

Publicidade
Publicidade

Em caso de derrota corintiana na noite de hoje, tudo fica em aberto e os três times entram em campo com chances nos jogos derradeiros.

Com zero pontos, o saco de pancadas Danubio já ficou pelo caminho e é um trunfo do San Lorenzo na briga pela classificação, já que os argentinos recebem os uruguaios na última partida.

O jogo

Apenas com Alexandre Pato na frente e com Hudson e Rodrigo Caio reforçando a marcação no meio, o São Paulo não conseguiu criar muitas oportunidades de gol no primeiro tempo. Rogério Ceni, da mesma forma, pouco trabalhou nos primeiros 45 minutos, que foram marcados por muita disputa, muita bravura, mas pouquíssimo #Futebol.

Na segunda etapa, logo aos 2 minutos, Leandro Sosa pegou de primeira um rebote de fora da área e surpreendeu Ceni, que viu a bola ganhar velocidade e entrar no meio do gol.

Publicidade

Ele explicou depois do jogo: "Não vi a bola sair, quando vi ela estava balançando muito. Fui para o lado e ela veio para o meio. Estava ventando demais", destacou o goleiro, que também reclamou da catimba dos gandulas durante a partida.

Na busca pelo empate, Milton Cruz lançou Luis Fabiano e Centurion no time. Mais ofensivo, o São Paulo era todo pressão no campo adversário e encontrou nos pés do habilidoso Michel Bastos a saída para a vitória. Primeiro, o meia encontrou Alexandre Pato livre no segundo pau, que só desviou para as redes para empatar o jogo. Já nos acréscimos, na base do abafa, ele levantou para a área e Centurion subiu mais alto que a zaga para dar números finais ao duelo, 2x1, e garantir vivo o São Paulo na briga.