O setor financeiro do #Corinthians enfim conseguiu um alívio em meio à crise pela qual está passando. Marcelo Passos, o homem que comanda o departamento de marketing do timão, conseguiu um novo patrocínio no uniforme, o aplicativo de telefones celulares 99Taxis, aplicativo para pedir táxis pelo celular, vai estampar a parte do ombro da camisa do clube alvinegro, podendo chegar a um valor de R$ 3,5 milhões por um contrato até o fim de ano.

De início, o clube tinha esperança de chegar a um patrocínio no valor de R$ 6 milhões para o período de um ano, mas como já estamos em abril o valor pelo período vai ser menor. Atualmente o Corinthians conta somente com o que chamam de patrocínio master, que pertencente à Caixa Econômica, e representa o valor de R$ 30 milhões por ano.

Publicidade
Publicidade

O contrato com a 99taxis será assinado esta semana, para que a marca já possa ser mostrada no próximo jogo contra o Fluminense.

O último patrocinador a estampar sua marca na omoplata (ombros) da camisa do Corinthians foi a Car System, empresa de monitoramento e rastreamento de veículos. O aplicativo também anunciou há pouco tempo um patrocínio para o Cruzeiro.

A diretoria corintiana buscou um empréstimo na semana passada num valor de R$ 6 milhões para pagar dívidas com alguns atletas. O departamento de marketing tem a missão de conseguir os recursos para quitar todas as despesas do clube, visto que não pode contar com as arrecadações do estádio que vai para um fundo para o seu próprio pagamento.

As reformulações no Corinthians

O programa sócio-torcedor está sendo reformulado pelo departamento de marketing, que só nos últimos meses desde a chegada de Marcelo Passos, contratou um superintendente e quatro gerentes.

Publicidade

O plano sócio-torcedor contou com lançamento de novas categorias e hoje tem 110 mil adesões.

Este acerto é um alívio na crise financeira que passa o Corinthians, por não contar com arrecadações de seu estádio, as rendas de receitas vêm somente de patrocínios e do programa sócio-torcedor, obrigando ao clube a cortar gastos excessivos e ser mais responsável ao administrar seu dinheiro. #Negócios #Futebol