Para a torcida botafoguense, 10 anos sem um título expressivo é pouco. Duas passagens pela segunda divisão do Campeonato Brasileiro é demais.... é demais para um clube que tem a tradição e a importância do #Botafogo #Futebol e Regatas.

São números incompatíveis com o apelido "Glorioso", que o clube ostenta como um peso-pesado exibe seu cinturão. Números que acabam em concordar com a posição geral do Botafogo em quantidade de títulos no Carioca: quarto lugar.

Para um clube que já possuiu, em épocas diferentes, os maiores jogadores do mundo em seu plantel e que hoje em dia cedeu apenas o bom goleiro Jefferson à Seleção Brasileira, era para o alvinegro ser bem mais respeitado pelos demais.

Publicidade
Publicidade

Mas não é. A realidade é que o Botafogo acaba sendo motivos de chacota pelos torcedores dos outros clubes, amargando, hoje em dia, mais uma temporada na Segundona.

Eis que surge a pergunta: "Quais são os motivos que fazem um jovem torcer pelo Botafogo atualmente?".

Voltando no tempo, o "Grupo de Regatas Botafogo" foi fundado em 1891. Na época, o remo era o esporte preferido dos cariocas e teve seu auge no período de 1895 a 1910. O então Botafogo Football Club formava sua equipe de futebol e o carioca começava a trocar as águas azuis da Baía pelos verdes gramados dos estádios. Surgiram o Fluminense, vencedor do primeiro campeonato carioca em 1906, o América, o Flamengo, e o Vasco da Gama. Em 1942 o Botafogo ganhou seu sobrenome que continua até os dias de hoje, firmando-se como "Futebol e Regatas", e foi na mesma época em que o lendário e carismático Heleno de Freitas, então "dono" do time, arrebanhava mais torcedores alvinegros com suas exibições.

Publicidade

ÍDOLOS EM EXTINÇÃO

Depois de Heleno, outros ídolos ajudaram a aumentar a torcida: Nilton Santos, Garrincha, Jairzinho, Paulo Cézar Caju, Marinho Chagas, Mendonça e Túlio, este último integrante da excelente equipe que deu o único título brasileiro para o Botafogo em 1995. O clube ficou de 1969 a 1987 sem sequer um Campeonato Carioca, e seu primeiro título nacional só veio com a equipe de Túlio, que contava com o goleiro Wagner, a dupla de zagueiros Wilson Gottardo e Gonçalves, os meias Beto e Sérgio Manoel, e na frente, Túlio e Donizete, comandados pelo inteligente técnico Paulo Autuori. O holandês Clarence Seedorf, apesar da simpatia e identificação demonstradas, e ter ajudado o alvinegro no Carioca de 2013, esteve longe de ter o carisma de "Túlio Maravilha", o último a aumentar a torcida botafoguense com seu carisma e gols.

Jefferson é o ídolo atual, mas não é considerado capaz da façanha de Túlio e Heleno. Provavelmente, hoje em dia o torcedor botafoguense é formado por influência do pai, este testemunha ocular dos bons times do passado, ou o jovem torce pelo clube pois é atleta de alguma modalidade do mesmo, não necessariamente do Futebol.

Publicidade

E não muda de time, com o pavor de ser rotulado de "vira-casaca"; o torcedor tem mais medo disso do que seu time ser rebaixado, mas, geralmente é por fidelidade.

Os ídolos de verdade, aqueles que levavam torcedores ao estádio, é espécie em extinção no clube. Logo um clube que possui a estrutura de um bom centro de treinamento, treina num estádio de primeira linha e - ainda - tem uma boa reputação. Não era para estar na situação atual.

Pelo bem do Botafogo Futebol e Regatas, e também do futebol brasileiro, que sua estrela volte a brilhar com mais intensidade e com mais estrelas ao seu redor, e que tenhamos uma feliz resposta para a pergunta que intitula essa matéria. #Jogos