Dirigentes da  FIFA, maior e mais poderosa organização ligada ao futebol mundial, foram presos hoje (27) pela manhã em Zurique, na Suíça. A ordem de prisão é o resultado de uma investigação conduzida pelos Estados Unidos que indaga casos de corrupção dentro da entidade. O presidente, Joseph Blatter, também esta entre os investigados mas ainda não foi acusado formalmente. A operação aconteceu pela manhã no Baur au Lachotel de luxo da cidade, onde o grupo estava reunido para a assembléia anual da Federação,  prevista para o dia 29 de maio. Durante a assembléia deverá ser eleito o novo presidente da FIFA e Blatter é candidato ao seu quinto mandato mas especialistas arriscam que o "terremoto" causados pelas prisões desta manha podem enterrar as esperanças de uma reeleição.

Publicidade
Publicidade

 

Antes das oito da manhã, agentes da polícia suíça à paisana, tiveram acesso às chaves dos quartos onde os dirigentes estavam hospedados. Foi dentro de cada aposento que foi dada a voz de prisão aos acusados que não ofereceram resistência. Os dirigentes devem ser extraditados nos Estados Unidos, sede da investigação. 

De acordo com uma declaração oficial da policia suíça, os dirigentes são acusados de terem recebido propina nos últimos 20 anos com um valor que supera milhões de dólares. A acusa da promotoria de Nova York é de corrupção, reciclagem de dinheiro e "racket", termo em inglês para determinar uma atividade criminal para controlar determinados setores da atividade econômica e comercial. Na investigação figuram nomes de alguns dos mais altos funcionários da FIFA, entre eles Jeffrey Webb, das Ilhas Cayman, um dos vice-presidentes do comitê executivo da FIFA, Eugenio Figueredo, do Uruguai,  vice presidente e ex presidente do da CONMEBOL, a Confederação Sul-Americana de #Futebol, da qual o Brasil faz parte e de Jack Warner, de Trinidad e Tobago, ex-membro da alta diretoria executiva da FIFA.

Publicidade

 

A investigação americana pretende, esclarecer os métodos de escolha das sedes das Copas do Mundo, principalmente aqueles do Mundial de 2018 na Rússia e 2024 no Qatar,  Outro ponto crítico da investigação se encontra nos acordos de marketing e direitos televisivos das Copas do Mundo de Futebol. O FBI investiga as operações da FIFA ha pelo menos três anos. Detalhes sobre as prisões e a investigação  serão revelados nas próximas horas, durante uma coletiva de imprensa em Nova York, com o ministro da justiça americano, Loretta Lynch e o chefe do FBI, James Comey.  #Europa #EUA