O programa de sócio-torcedor do #Palmeiras, o Avanti, segue crescendo em um ritmo incrível. Nesta quinta-feira (07), o clube bateu a marca de 120 mil sócios e superou mais um gigante europeu, dessa vez o Borussia Dortmund da Alemanha, no ranking mundial e agora é o oitavo clube com o maior número de sócios-torcedores no mundo. Acima do verdão está o Porto, de Portugal, com 125 mil sócios.

O Internacional, líder no Brasil quando o assunto é sócio-torcedor, é o sexto no ranking mundial com mais de 136 mil sócios. A meta do Palmeiras é superar o colorado ainda em 2015, aproveitando a nova Arena e o bom momento vivido dentro de campo.

Publicidade
Publicidade

O Palmeiras foi o vice-campeão Paulista neste ano, perdendo a decisão nos pênaltis para o Santos.

Apenas em 2015, o programa Avanti conseguiu mais de 55 mil novos associados e segue firme para superar, por muito, os números do ano passado. Em 2014, o Palmeiras foi o clube que ganhou o maior número de sócios-torcedores, 64.451. O ranking mundial é liderado pelo Benfica de Portugal com 270 mil sócios. Bayern de Munique-ALE (238 mil), Arsenal-ING (225 mil), Real Madrid-ESP (206 mil) e Barcelona-ESP (154 mil) completam o top 5.

Planos sofrem reajuste para o ínicio do Brasileirão

Nesta semana, o Palmeiras confirmou um reajuste nas mensalidades do Avanti, anunciado desde o começo do ano pela diretoria palmeirense. A diretoria do clube alegou que os valores do programa eram referentes a 2012 e estavam definidos para os setores do Pacaembu, um estádio do século passado.

Publicidade

A mensalidade, antes dia 10, passa para todo dia 20, para que os sócios tenham tempo para se adequar aos novos preços.

Os planos Ouro e Platina foram os que sofreram os maiores aumentos. O ouro passou a custar R$109,99 por mês enquanto o Platina passou para R$199,99. Antes do reajuste, as mensalidades dos dois planos eram R$69,99 e R$139,99 respectivamente. O plano Esmeralda não estará mais disponível enquanto o Diamante é o único plano que não terá o valor da mensalidade alterado.

O presidente Paulo Nobre explicou nesta quinta-feira os motivos que levaram o clube à tal medida:

"Não havia nenhum reajuste há três anos. Ele era feito de acordo com um estádio do século passado, como o Pacaembu. Era necessário o reajuste, com novo estádio, novos benefícios. E eu não temo que o palmeirense interrompa o crescimento do programa. Todos os benefícios que o Avanti oferece são relevantes, porque o torcedor se torna Avanti por um único objetivo: ajudar o clube do coração " #Futebol