A boca maldita se prepara. Aqui e ali se veem torcedores com camisas alvi-verdes ou com camisas rubro-negras. No bondinho, as bandeiras penduradas. No bar do cachorro-quente alguns aposentados (vagabundos para nosso antigo presidente) estão em frente a um copo de cerveja já meio choca. Parece que tudo se prepara para o clássico Atlético Paranaense x Coritiba, pouco importando os jogos intermediários.

De um lado Kruger o cabeça branco, desfila sua dignidade pelas proximidades do Couto Pereira, renovado com suas novas arquibancadas que fecharam o anel. De outro lado Sicupira, andando pela Água Verde e imediações, também desfila o orgulho pelo estádio construído para a copa (é bom esquecer as falcatruas, mas que elas existiram, isto sim existiram).

Publicidade
Publicidade

Eles também se encontram na boca.

De uma faculdade próxima, saem e entram alunos uniformizados. Uma das maiores revelações do Atlético estará ausente e é dúvida. Trata-se de Marcos Guilherme. Os torcedores estão torcendo para que a seleção sub-20 do Brasil seja eliminada. Aí o garoto volta. Os possíveis adversários não metem medo, ou será que começamos a medar frente aos Estados Unidos, Áustria, Senegal ou Uzbesquistão. Sobra a Alemanha, que por obra dos deuses do #Futebol, podem aprontar uma final e fazer com que a canarinho dos pequenos ganhe de 7 a 0, será o suficiente.

Do outro lado do campo, um garoto novo, com um nome pelo menos folclórico e que confunde alguns radialistas. O garoto Rafhael Lucas está lustrando as chuteiras novas, quem sabe verdes ou verdes e brancas ou ainda uma verde para o pé esquerdo e outra branca para o pé de pegar o bonde.

Publicidade

Com elas será possível tirar o time atleticano do pódio, ou quem sabe afundar-se ainda mais na zona do rebaixamento. Ela já está ficando conhecida. Para além da conta.

No próximo dia 21 o jogo acontecerá na arena da baixada. Onde o gostinho de ganhar dos atleticanos é maior para o Coritiba e onde cada vitória atleticana ensurdece os jogadores e torcedores adversários A emoção sempre se renova. Estão sendo esperadas 30 mil pessoas. É um bom público para aquecer algum provável frio que possa acontecer. O site do Instituto Tecnológico Simepar (o nome novo) está sendo colocado nos favoritos do computador e na semana antecedente as consultas deverão ser extensivas.

A torcida do coxa está torcendo para que o Grêmio, jogo da quinta-feira que antecede o clássico, seja totalmente alvi-celeste e que o time atleticano tenha uma canseira enorme. De resto reserve seu ingresso e venha vibrar mais uma vez, não importa a cor de sua camisa.