Depois de vencer o jogo contra o Peru com um gol no final da partida, o Brasil já contava com uma segunda vitória e com o primeiro lugar na chave, quando foi surpreendido pela Colômbia pela rodada da #Copa América nesta quarta-feira (17).

Dunga diagnosticou perfeitamente o problema do jogo de ontem. Em entrevista após o jogo, falou que o erro da equipe foi jogar excessivamente pelo meio, onde a Colômbia concentrou forças. Também destacou o fato de não fazer sucessivas viradas de jogo, lançando de uma lateral para a outra a bola de ataque, o que prejudicou a evolução das investidas.

Sobre o incrível gol perdido por Firmino, limitou-se a dizer "são coisas do #Futebol".

Publicidade
Publicidade

O técnico atribuiu ao juiz a permissividade à violência sistemática da Colômbia visando Neymar.

Reforçam seus argumentos lances como aquele em que, além de um pontapé violento na sua perna, o desleal adversário continua a agressão chutando e pisando maldosamente a mão do craque brasileiro, ante a cumplicidade do juiz.

Ou aquele, depois do jogo encerrado em que o colombiano empurra estupidamente Neymar, em agressão que põe em risco a integridade da coluna vertebral do atleta, plasmam a triste atuação de um árbitro descriterioso e de uma extrema vontade de ficar famoso punindo um famoso.

Agora o Brasil enfrentará a Venezuela, sem Neymar, no próximo domingo (21). A motivação de sua equipe será elevada ao máximo, diferentemente do que ocorreu quando Felipão era técnico, quando o Brasil entrou em campo contra a Alemanha sem o atacante, como quem marcha para o cadafalso.

Publicidade

Robinho, hoje bem menos visado pelos adversários do que era em seus áureos tempos, poderá desequilibrar.A forma de atacar por certo será corrigida e a fonte dos ataques não virá de uma vertente única que era Neymar, surgindo de mais de um ponto, surpreendendo o adversário.

Dunga enxerga o jogo e saberá armar uma equipe bem postada e efetiva, credenciado por uma impressionante sequência de vitórias, construída ao longo de seu trabalho, desde que assumiu o comando da Seleção Brasileira.

Mesmo com as atuações lamentáveis dos árbitros, não só nos jogos do Brasil, a Copa América 2015 por certo prosseguirá com os melhores. #Seleção de Futebol