Os fãs brasileiros de #Tênis e de Wimbledon ganharão já a partir da edição desse ano uma alternativa à tradicional cobertura do Grand Slam da grama, feita habitualmente pelo SporTV. A ESPN garantiu os direitos de transmissão do torneio para os próximos três anos e anuncia um cardápio recheado de tênis para as duas semanas que abrigam o torneio de Londres.

Durante os dias de torneio, a ESPN anuncia transmissão de jogos por três canais distintos, sendo um deles a WatchESPN, que é uma plataforma online. O programa Pelas Quadras também está confirmado. Diariamente, a partir das 20h, o jornalista Fernando Nardini recebe os comentaristas Fernando Meligeni e Osvaldo Maraucci, além de convidados especiais.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista exclusiva à Blasting News Brasil, Osvaldo Maraucci declarou que para a própria ESPN foi uma surpresa a notícia da compra dos direitos. Irreverente, pediu que os telespectadores e fãs de tênis se preparem para o que virá pela frente:

“Para nós também foi uma grande surpresa e uma alegria. É mais um desafio para todos na ESPN. Não se trata de apenas transmitir e comentar, são muitos detalhes técnicos, operacionais e um número absurdo de profissionais que envolvem uma trasmissão. Mas nós somos movidos a desafios e fazemos tudo por amor ao tênis. Preparem-se, porque o melhor de cada um de nós invadirá a casa de vocês”, brincou Maraucci.

Dentro de quadra, a expectativa sobre o desepenho dos tenistas que formam o “Big Four” também foi analisada pelo comentarista. A preparação de cada um deles para Wimbledon foi diferente.

Publicidade

Novak Djokovic, atual campeão, optou por apenas treinar e não entrou na chave de nenhum torneio preparatório. Roger Federer e Andy Murray foram campeões, respectivamente, em Halle e Queen's. Rafael Nadal, por sua vez, embora tenha sido campeão em Stuttgart, voltou a decepcionar em Queen's ao perder na primeira rodada.

“É difícil prever alguma coisa. Cada tenista tem uma maneira própria de se preparar para os grandes eventos. O que é possível afirmar é que o momento de cada um deles, seja no aspecto físico, psicológico e técnico é determinante para estabelecer que tipo de preparação deve ser feita nesse período de três semanas que antecedem Wimbledon”, opinou Maraucci. #Entretenimento #Europa