O circo da está se tornando uma tribuna para troca de farpas entre os participantes. Não somente os pilotos reclamam da equipe, dos carros, dos companheiros e agora as escuderias trocam acusações entre si.

Foi o que aconteceu recentemente, quando Bob Fernley, proprietário da escuderia Force Índia, lançou de forma agressiva acusações contra as grandes equipes. Ele e outras pequenas não foram chamados a uma reunião aconteceu em Montreal e foi convocada por Ron Dennis da McLaren. Compareceram apenas representantes convidados de outras três equipes: Ferrari, Mercedes e Red Bull.

Membros das equipes como a Williams e a Force Índia foram excluídos.

Publicidade
Publicidade

O dirigente desta última resolveu investir contra o fato e declarou alto e em bom som que sabia porque isto tinha acontecido. O dirigente disse a um repórter da Autosprint que as grandes equipes tinham como proposta a eliminação de pequenas equipes.

Irritado, o dirigente se dirigiu de forma ofensiva aos quatro participantes presentes, os chamando de o "bando dos quatro". A reunião teve um assunto principal que irritou o dirigente da Force Índia: o caso das "equipes de franquia", como foi nomeado o fato por Toto Wolff, o diretor-executivo da William.

O dirigente disse haver conversado com os diretores das outras equipes menores. Segundo o diretor da Williams, as outras equipes não querem isso. Os dirigentes acham que se as discussões continuarem neste pé, pode ser que no próximo GP somente alinhem para largada, 14 ou 16 carros.

Publicidade

Partindo para ameaças ele disse: "se as coisas continuarem como estão, isto acontecerá".

As grandes se propõe a entregar pacotes completos de carros para estas "equipes de franquia" ao custo de 50 milhões de Euros por temporada. Bernie Ecclestone reagiu ao dizer que duvida que ele deixará isto acontecer. Disse o dirigente: "como é possível que uma equipe ajeite as coisas para outro concorrente?".

O que parece estar acontecendo na realidade é uma surda briga pelo poder, com o sumiço das equipes pequenas trocadas por equipes de franquia. É apenas uma maneira para elas tomarem a parte da renda que ainda não têm.

Esta briga mal começou. Mas se espera que novas discussões aconteçam e que as pequenas escuderias não sejam prejudicadas. #Negócios #Automobilismo