A sexta-feira começou bem para a fórmula 1. Dois grandes trocam farpas. O comentarista Eddie Jordan e Bernie Ecclestone o chefão no pedaço. Eddie é categórico e sem piscar os olhos declara alto e em bom som: "Bernie Eccleston deveria demitir-se como chefe da fórmula 1". O comentarista comenta que as coisas na fórmula 1 estão mornas, que algo novo precisa acontecer para movimentar novamente um esporte que apresenta queda de audiência em diversos países europeus. Em nosso vasto território, parece que a audiência continua inalterada, por mais que Galvão tente afastar os telespectadores. Este irá resistir muito para entregar a rapadura, mas está no seu direito.

Publicidade
Publicidade

Enquanto isto acontece, a F1 continua se movimentando. As possibilidades de aumento da participação da Honda, movimenta os bastidores.

Voltando à briga na fórmula 1, o comentarista declara que talvez os 84 anos estejam pesando nos ombros do dirigente e que a sua substituição por "alguém radical" pode provocar mudanças vantajosas. São 37 anos de predomínio do "tio Bernie".

Mas uma notícia que parece alvissareira para a fórmula 1 chega de duas empresas - A CVC capital partners (proprietária da F1) e a SER Ventures - estão em negociações. A segunda empresa em parceria com investidores do Catar, pretende comprar a categoria. Para não ficar desgastado, como todo macaco velho Jordan desconversa ao declarar: "eu acho que ele fez um trabalho notável, mas o tempo tem desempenhado o seu papel e agora ele deveria ir".

Publicidade

Certamente as associações de defesa dos idosos deve tomar alguma providência.

O comentarista continua e diz ainda: "precisamos deixar a F1 melhor para a próxima geração e Bernie não precisa mais ficar se perguntando qual o momento certo para sair: ele deveria compreender que é agora". Os ouvintes do programa da BBC Radio 5 Live, parecem concordar com estas colocações.

A Autoracing abriu suas páginas nos sites e publicações nesta última terça-feira para dar maiores notícias sobre a RSE Ventures. Ela é identificada como uma construtora de negócios vantajosos nos esportes e entrenimento. Eles são efetuados através de parcerias com empresários criativos e curiosos.

O que poderá derrubar Bernie são os escândalos da FIFA. Quem ainda não caiu, está pedindo para o pessoal colocar redes, para amaciar o tombo, já que todos possivelmente irão cair. Após esta balbúrdia as denúncias de corrupção e do suborno na Alemanha podem influenciar. Isto e mais a perda de apelo do esporte na Europa, aliado a uma situação financeira crítica, devem dar a força suficiente para que logo tenhamos novidades na F1.

Para dar o tiro de misericórdia, Jordan finaliza: "O homem é uma lenda, ele tirou o esporte do nada, mas, no final do dia, ele não é imortal. Ele pode pensar que ele é, mas ele não é. Há momentos em que você tem que dizer olha, eu já fiz tudo que eu posso fazer". Agora é esperar para ver o que irá acontecer. #Entretenimento