Sonolenta. Este pode ser o melhor adjetivo para descrever a Copa América, no Chile. Desde quinta feira, quando se deu o início da competição, o canal Sport TV  vem transmitindo  #Jogos com nível de qualidade só mesmo comparável à mediocridade que assola os dirigentes dos países da América do Sul.

Começamos com a partida entre os donos da casa e o pobre Equador. Durante toda a partida, a torcedora mais animada, era a presidente do Chile, Michelle Bachelet. Não podia ser diferente, Bachelet não vem atravessando a melhor fase de sua vida como presidente e precisava mostrar para os chilenos que sim, o país está ótimo e que acredita que sua #Seleção será a campeã do torneio.

Publicidade
Publicidade

Quanto aos demais presentes, no estádio, conforme bem disse o narrador do canal de TV, assistiam ao jogo como se estivessem no cinema ou no teatro. Somente nos minutos finais da partida, mostraram que estavam vivos. O Chile suou muito, mas ganhou por 2 x 0. Na sexta feira, foi a vez de México e Bolívia se apresentarem. Foram 90 minutos de tristeza arrastada, que acabou em zero a zero.

Enfim, sábado, dia santo e de muita reza para o Uruguai ganhar de 1 x 0 da Jamaica. De nada valeu a tradição do #Futebol Uruguaio . A fraquinha, fraquinha Jamaica deu trabalho e mostrou muita disposição de não passar vexame. E não passou.

Depois foi a vez da vice-campeã do mundo Argentina, que conta no seu elenco com  Lionel Messi, o jogador que já foi considerado o melhor do mundo diversas vezes, que  coleciona uma quantidade invejável de prêmios individuais e coletivos, que acaba de conquistar a tríplice coroa, pelo Barcelona ( Uefa Champions League, Campeonato Espanhol, Copa do Rei ), e mais dez jogadores, todos respeitáveis em suas posições.

Publicidade

Time do Messi contra o fraco Paraguai, última seleção a conquistar uma vaga na Copa América. Todos apostavam na vitória Argentina e não podia ser diferente, mas foi empate de 2 x 2. O adversário foi guerreiro, brigou  e não deixou barato.

De nada  adiantou o time de "feras". A Argentina não fez mais do que a obrigação e o Paraguai não se rendeu diante do gigante e tornou o jogo, o mais animado da competição.

Diante desse quadro há uma esperança para a seleção que tomou de 7 x 1, da Alemanha. O time do Dunga  joga um futebol pequeno, mas os nossos adversários ate aqui, estão devendo. Então, mesmo o brasileiro mais cético, pode comprar a cerveja. Quem sabe?