Antes empregado por um gigante mineiro, Marcelo Oliveira foi anunciado como novo técnico do #Palmeiras.

Ainda não estão bem claras as razões efetivas para que o Cruzeiro tivesse dispensado seu técnico bicampeão brasileiro. Quem estava perto ouviu o que afirmou Gilvan de Pinho Tavares, o presidente do time. Ele revelou ter medo de rebaixamento, risco que correu em 2011, e assim resolveu trocar o comando técnico. Mais para não acreditar do que para acreditar. A seguir, vamos falar sobre o futuro deste grande técnico.

Apesar da crise, da política de contenção de gastos, pois como todos os times brasileiros, o Palmeiras deve bastante dinheiro, apesar de estar de estádio novo.

Publicidade
Publicidade

Como todos os que foram construídos, este também parece ter trazido altos compromissos financeiros. Mas ele saltou na frente de olho gordo no campeonato de 2015.

As declarações do presidente palmeirense foram muito diferentes daquelas feitas pelo cruzeirense. O ex-técnico da raposa foi elevado às alturas. O fato dele ter ganho dois campeonatos e um pouco antes dois vice-campeonatos dados ao Coritiba na Copa Brasil, pesaram na decisão da cúpula alviverde.

Ele foi considerado o técnico ideal para recuperar o bom #Futebol de um time que nas seis primeiras rodadas do campeonato teve apenas uma vitória, pouco para quem quer aspirar mais do que uma colocação no meio da tabela.

O Palmeiras e seu presidente garantem que o investimento foi dentro das possibilidades do clube e um pouco superior ao que o técnico ganhava no cruzeiro (algo perto de 300 mil reais por mês).

Publicidade

Cuca que estava na mira tinha salário maior e este foi o fator primordial a ter impedido sua contratação pelo time da capital paulista.

Conselheiros, diretores e torcedores cruzeirenses poderão vir a se arrepender em um futuro próximo. Há que se esperar para ver o que acontece lá pelos lados do Parque Antartica. Para a torcida alviverde o que se pode desejar é boa sorte com o seu novo técnico. Os torcedores palmeirenses andam um tanto quanto sofridos.