O primeiro set foi uma repetição das finais dos cinco anos anteriores. Roger Federer, na busca pelo hexacampeonato do US Open, entrava em quadra naquele 14 de setembro de 2009 disposto a não dar a menor chance para a grata supresa do torneio que surpreendera o mundo ao bater Rafael Nadal na semi. Juan Martin Del Potro, com a leveza e ingenuidade natural dos 20 anos, sentia o peso e a atmosfera de um estádio lotado numa final de Grand Slam. Contra Federer, era um erro fatal: 6/3 para o suíço, em ritmo de treino.

Delpo precisaria fazer algo diferente para não ser apenas mais um tenista derrotado por Federer, como tantos já foram.

Publicidade
Publicidade

No lugar da insegurança, entrou a valentia. E a inexperiência do primeiro set virou coragem. A garra típica argentina já foi demonstrada na segunda parcial. Del Potro perdia o set, empatou, levou ao tie-break e pôs números iguais ao jogo. Com 1x1, o suíço, ao olhar para o outro lado da rede, via um adversário.

A partir do terceiro set, o confronto foi disputado entre verdadeiros gigantes. De um lado, a genialidade e maestria de Roger Federer. Do outro, a potência e bravura de Juan Martin Del Potro. Se é que existem, atuaram: os deuses do #Tênis, pelo bem do esporte, forçaram a disputa de um quinto e decisivo set. O terceiro foi para Federer, 6/4. O quarto, para Delpo: 7/6.

Na hora da decisão, o jovem de 20 anos não tremeu nem mesmo diante do olhar do grande campeão. Logo no princípio da quinta parcial, Del Potro pressionou Federer e quebrou o serviço do adversário, ganhando espaço para correr na frente do placar durante todo o set. Sabia que seria pressionado.

Publicidade

E lidou bem com isso.

Juan Martin Del Potro se aproximava de pôr aos seus pés uma hegemonia que já durava cinco anos seguidos.

Juan Martin Del Potro estava a um passo de se tornar o primeiro homem depois de Rafael Nadal a bater Roger Federer numa final de Grand Slam.

Nada disso o fez tremer, nem mesmo o peso do trofeu que merecidamente lhe foi dado. Vitória do argentino, placar de 3/6 7/6 4/6 7/6 6/2. #Entretenimento