Ex-presidente da FIFA, Joseph Blatter, antes de cair, mandou um recado desaforado a diversos dirigentes de confederações europeias. Ele ameaçava, com o dedo em riste, qualquer um que colocasse em risco a Copa da Rússia em 2018.

Era propagado aos quatro cantos que ele iria organizar na Rússia, o maior campeonato mundial de #Futebol de todos os tempos. O homem forte da FIFA enfraqueceu e caiu. Aproveitando o ensejo a federação de futebol da Alemanha, declarou em alto e bom som que pretendia boicotar a copa da Rússia em 2018.

Sabe-se lá porque a Alemanha se calou e ficou em seu canto, com a divulgação do desmentido formal, quem sabe com medo que alguém colocasse em dúvida o 7 a 1 que a levou à final.

Publicidade
Publicidade

Será que no café dos brasileiros estava comprado, para que os jogadores ficassem atordoados? Neste momento tudo é possível. O título seria cassado?

Mas resta uma esperança e os alemães agora torcem para a UEFA levar adiante uma proposta de boicote, com a criação de torneio alternativo, com times europeus e convidados sul-americanos. Com a saída de Blatter parece que os ânimos arrefeceram, pelo menos até o anúncio de um candidato em condições.

Zico já se lançou candidato, mas sua nacionalidade brasileira, na atualidade, não recomenda tal investimento. Outros brasileiros também estão no páreo (Romário seria uma opção?). Da França, Michel Platini também lança sua candidatura. Esta agitação parece que colocou todos em cima do muro os dirigentes das federações.

Tal competição paralela iria disputar espaço com o mundial da FIFA e prejudicar a entidade diante dos fãs e seus patrocinadores.

Publicidade

Há muita falação e nenhuma decisão concreta. Agora, depois da saída de Blatter, se fala em levantar a validade da escolha em meio a toda uma batelada de denúncias que partem de lá e de cá.

De repente parece que todo mundo resolveu falar e limpar a alma, mas sem delações premiadas, pelo menos por enquanto. Se os ecos do escândalo na FIFA chegaram até o Brasil, quem sabe isto irá ocorrer. A menos que a carruagem mude o seu rumo, parece que será isto que vai acontecer.

Mas ainda é cedo para falar. Valcke e Warner surgem como os corruptos da vez e novas notícias podem aparecer. Aproveitando que os mortos não podem falar até Júlio Grandoná entrou na dança. As denúncias são tantas que os dirigentes europeus parecem assustados e todas as medidas drásticas estariam suspensas até o que o horizonte fique mais claro. Quem sabe comece a sobrar para o Qatar, basta esperar para ver o que vai acontecer. #Corrupção