Ah, eu sou #Corinthians. Ah, Timão, ô, ô, ô. Timão, ô, ô, ô. Quando estes gritos de guerra ecoam nos estádios e fazem tremer as arquibancadas em suas bases, é possível compreender a grandeza do alvinegro do parque São Jorge e agora do "Itaquerão", um dos estádios construídos para a Copa 2014 e que ainda será palco para conquistas gloriosas do Corinthians.

Eu sou / Da gaviões eu sou / Corinthians joga eu vou / E ninguém vai me segurar / ô, ô, ô / Todo poderoso timão / ô, ô, ô / Todo poderoso timão. Assim a torcida leva seu estandarte para os mais longínquos lugares.

Não há quem não trema, quando estes gritos ecoam pelos estádios brasileiros.

Publicidade
Publicidade

Mas porque isto acontece? De onde veio tamanha paixão dos torcedores? Ainda que "odeiem" o "timão", não há palmeirense, são paulino, santista que não sinta um frio na espinha, um arrepio percorrer o corpo, quando parece que a arquibancada vai desabar, pela vibração causada por tamanha paixão.

O mais que centenário de tantas glórias atravessa períodos de vacas magras, sem perder o amor e a dedicação de seus torcedores, que ainda sim aumentam por todo o Brasil, ainda que ele esteja situado na capital paulista. Há locais em que a primeira torcida não é a dos torcedores locais, mas do distante esquadrão paulista.

Ser fiel na alegria e na dor, deu para a sua torcida o nome os "gaviões da fiel". Para os intelectuais ele representa mais que um clube. Ele representa a vitória do operário contra o patrão.

Publicidade

Da pobreza contra a elite. Ganhar do São Paulo traz incontida alegria para os corintianos. O clube representa o pequeno enfrentando o grande.

Os "fiéis" são aqueles que desde cedo preparam suas bandeiras, raspam suas poupanças, emprestam dinheiro sem saber como vão pagar para pegar um "toco duro" e viajar até Ribeirão Preto, assistir mais um jogo do Timão. São os adversários que o consideram como a maior torcida de São Paulo.

Pena que alguns torcedores confundam paixão com cegueira e, algumas vezes cometam atos reprováveis. Mas ainda assim, ainda que sob protestos, a massa corintiana continua sua jornada sempre em apoio ao clube do coração.

Os maloqueiros, os esfarrapados, os sofredores, os favelados. As outras torcidas não sabem mais que adjetivo pode derrubar a fé da torcida no timão. Todos eles têm o sangue preto e branco nas veias e, seja ou não campeão, esta torcida que se espalha por todo o Brasil, irá crescer e crescer. #Futebol