Um sopro forte de democracia parece estar invadindo a CBF. Essa semana, o coordenador Gilmar Rinaldi informou à imprensa que acontecerá a primeira reunião do Conselho de Desenvolvimento Estratégico do #Futebol Brasileiro. Isso implica no convite que será feito a todos os ex-treinadores da #Seleção Brasileira para um seminário na sede da entidade, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Participarão também outros técnicos brasileiros e também estrangeiros, ex-jogadores, jornalistas e profissionais vinculados ao futebol.

A precoce eliminação do Brasil na Copa América parece ter despertado numa boa hora os comandantes da Seleção, provavelmente com receio de que os brasileiros fracassem nas eliminatórias e fiquem fora, na primeira vez na história, de uma Copa do Mundo.

Publicidade
Publicidade

É uma decisão louvável pelo foco democrático. As opiniões de quem não trabalha com a Seleção Brasileira, mas já se envolveu intimamente com ela, serão ouvidas e debatidas, dando o primeiro passo para uma provável e boa organização no nosso futebol, que é o propósito do Conselho.

Para uma seleção que já ergueu a taça em cinco mundiais, as últimas performances em torneios internacionais têm desejado bastante. A gota d'água foi a participação do Brasil com um time mal escalado, convocado equivocadamente e com a impressão de que o torneio pouco importava aos envolvidos, resultando num desinteresse total dos atletas para com a competição.

Recentemente houve uma polêmica nas declarações de Zico em relação aos dois principais nomes no comando da Seleção. Zico declarou numa recente entrevista que, "para estar numa seleção, é preciso ter títulos, números significativos, prêmios individuais, nem que seja de melhor jogador do bairro.

Publicidade

Hoje é muito fácil ir para a seleção. Qualquer um vai. O cara faz três bons jogos, se torna conhecido, é vendido a peso de ouro".

Outra frase do Galinho de Quintino que fez Gilmar Rinaldi pensar em processá-lo foi "Seleção não é balcão de negócios", já que o ex-goleiro fora empresário de jogadores antes de assumir o cargo na CBF e, segundo a insinuação de Zico, parece continuar exercendo a função, o que é considerado antiético. Gilmar considerou as declarações de Zico "levianas e irresponsáveis".

Na opinião do maior ídolo da história do Flamengo, Dunga também não está preparado para o cargo que exerce. O técnico alfinetara Zico dizendo que fizera parte de uma geração não tão brilhante, mas vencedora, campeã mundial em 1994, enquanto outros eram bons, mas, sem sorte (referindo-se a Zico, Sócrates, Falcão e cia. craques, mas que jamais venceram uma Copa). O ex-camisa 10 do Flamengo anunciou recentemente que pretende se candidatar à presidência da FIFA. 

Com a certeza de que numa democracia todos podem ter direito a opiniões, em relação a essas, é claro que devem ser ouvidas e debatidas, numa fidelidade a esse novo projeto da CBF. Quanto às alfinetadas de todos os lados, seguramente não ajudarão nem um pouco no aplaudido projeto. #Resenha Esportiva