Dois clubes de futebol de Portugal podem levar o país a uma tragédia, como acontece na Turquia e na Grécia todos os anos, por causa do fanatismo dos seus torcedores. A preocupação está sendo levantada por vários jornalistas portugueses, como por exemplo no canal português da “TVI24”, que estão receosos quanto à guerra que Bruno de Carvalho anunciou ontem no seu Facebook contra o Benfica, o time em Portugal com mais torcedores. As palavras do presidente do Sporting estão elevando a tensão entre os torcedores de Sporting e Benfica, o que pode fazer com que essa situação se descontrole e a segurança em Portugal esteja nesse momento em risco.

Em Portugal, os casos de violência por causa do futebol são raros, mas ontem, dia 18 de agosto, no seu Facebook oficial, Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, atacou o seu maior rival em Portugal, o Benfica, anunciando que “se é uma guerra que querem, é uma guerra que vocês vão ter”.

Publicidade
Publicidade

Esse comportamento violento está preocupando jornalistas e torcedores dos times em Portugal, que estão assustados acerca do peso que essas palavras podem ter.

Se os torcedores do Sporting levarem as palavras do seu presidente com seriedade, esses podem começar atacando os torcedores do Benfica e o contrário também pode acontecer. Visto que os dois clubes estão localizados na cidade de Lisboa, capital de Portugal, e diariamente são muitos os confrontos entre sportinguistas e benfiquistas, que até hoje eram sobretudo pacíficos.

Essa temporada em Portugal está mais tensa e quente do que nunca e, por isso mesmo, os policiais e as autoridades do país estão muito preocupados sobre o que poderá acontecer em Portugal, podendo a partir de hoje, visto que agora os dois times estão em guerra declarada, começar existindo momentos de violência em Lisboa e em outras cidades grandes de Portugal.

Publicidade

Para os jornalistas da “TVI24”, os dirigentes desses clubes só vão terminar com as provocações e ataques quando uma tragédia fatal roubar vidas de portugueses inocentes, como acontece na Turquia e na Grécia. #Europa #Crime