A dinâmica do game é capaz de promover situações impensáveis no #Futebol brasileiro. Correto, leitor: graças ao Cartola FC, mesmo o mais ferrenho torcedor vascaíno poderá torcer pelos gols de Paolo Guerrero, centroavante do maior rival, assim como aquele devoto palmeirense não se incomodará caso Rogério Ceni faça um belo gol de falta. Tudo isso, claro, se eles estiverem escalados nos seus times.

Mania que só cresce entre os torcedores a cada ano, o fantasy game bolado pela equipe do Globoesporte.com se baseia nos scouts reais dos jogadores inscritos no Campeonato Brasileiro para atribuir a pontuação dos times escalados.

Publicidade
Publicidade

No início, todos os cartoleiros abrem a temporada com as mesmas C$ 100,00 cartoletas para montarem os seus times. Conforme a valorização dos jogadores escolhidos, os treinadores podem, ou não, ter um incremento na renda para a próxima rodada.

Na temporada de 2015, o Cartola FC atingiu uma marca histórica na sétima rodada ao registrar a escalação de 1.695.605 internautas. Neste ano, aliás, o fantasy completa 10 anos de vida. Na sua primeira edição, em 2005, o game reuniu cerca de 200 mil times.

Para escalar, os cartoleiros devem escolher os onze jogadores do time e mais o técnico da equipe. Há opções para o sistema tático a ser utilizado, mas a formação ofensiva com três atacantes é corriqueiramente a mais escolhida pelos usuários.

O formato de pontuação dos jogadores é diretamente proporcional com o rendimento dentro do campo.

Publicidade

Assim como um gol gera uma boa quantia de pontos, uma expulsão ou um pênalti perdido reduz drasticamente a média do atleta. No caso dos goleiros, a situação é mais subjetiva: uma comissão da própria plataforma do game avalia se uma eventual defesa foi difícil ou não, atribuindo, assim, os devidos pontos.

Sem economizar

Campeão da Liga Nacional do Cartola FC em 2013, o pernambucano Marcelo Albuquerque Dourado conta que prefere apostar em times caros para obter uma boa pontuação. Há dois anos, ele fez história conduzindo o seu “Pump Marcelo SC” ao título do game, tendo somado um total de 2.543,65 pontos em 38 rodadas.

“Nas primeiras rodadas fica mais difícil montar o time porque os melhores jogadores são muito caros e só temos aquelas 100 cartoletas. Mas eu gosto de gastar toda a quantia possível. Costumo escalar uma linha de quatro zagueiros, três meias e mais três atacantes. E não gosto de usar volantes”, conta o torcedor do Sport Recife.

“Eu acabo escalando o meu time sempre próximo da rodada.

Publicidade

Não penso a semana toda nisso. Por exemplo, sexta-feira eu entro e escalo para os jogos do fim de semana. Aí no sábado dou uma última analisada. Normalmente analiso a rodada e vou mudando o time e o esquema conforme a necessidade”, diz o campeão de 2013.

O game ainda permite que os internautas criem suas próprias ligas e montem uma competição direta somente entre amigos. A febre dos internautas com o Cartola FC é tão grande que, nos últimos anos, inúmeros outros sites destinados especificamente a tratar do game foram criados no sentido de fornecerem dicas, scouts ao vivo, prêmios, bastidores e entrevistas. A cada rodada os torcedores se dividem entre o time do coração e o time virtual, e o coração dispara a cada gol. #Entretenimento #Internet