"O respeito voltou!", era com esta frase que todo torcedor do #Vasco da Gama saía do Maracanã no dia 05 maio deste ano. Na ocasião, o time da Cruz de Malta conquistava mais um título em cima do rival Botafogo. Antes desta conquista, os vascaínos já estavam muito felizes por terem eliminado um outro rival: o Flamengo.

Recém saído da serie B, e com uma autoestima bastante baixa, o torcedor vascaíno acreditou que aquele 05 de maio poderia ser um novo começo para a "calejada" torcida vascaína. Os torcedores mais eufóricos falavam em título nacional, já outros se contentavam com o meio da tabela, mas nenhum desses previam o que estaria por vir. 

O campeonato começou com o empate dos vascaínos em 0x0 diante de um Goiás frágil, motivo de algumas críticas, mas não muitas.

Publicidade
Publicidade

As rodadas foram se passando e o Vasco não conseguia emplacar no campeonato. A quarta e quinta rodada deram o sinal de que as coisas não estavam bem, quando os vascaínos perderam para o Atlético Mineiro e Ponte Preta respectivamente, ambos pelo mesmo placar: 3x0. Além do placar, estes dois jogos demonstravam que o atual campeão carioca estava longe de ter um time de nível para ser competitivo na série A.

Depois dessa fatídica derrota, muitas outras vieram. O time terminou o primeiro turno do Brasileirão com míseros 13 pontos, 13 derrotas e com um saldo negativo de 26 gols. Além disso, nessa jornada o Vasco já está com o terceiro treinador. Passaram pelo "vascão": Doriva, Celso Roth e Jorginho (atual treinador). A situação parece continuar complicada, contra o Goiás o Vasco novamente jogou de maneira desorganizada e demonstrando muitas fragilidades.

Publicidade

O resultado foi um sonoro 3x0.

Emocionalmente o time parece está deteriorado. Os jogadores não parecem possuir poder de reação quando sofrem um gol ou quando vão cobrar algo a arbitragem A diretoria demonstra que ainda acredita. Trouxe reforços, sendo o último (Jorge Henrique) aquele mais esperado para tentar tirar o Vasco dessa situação. Para o torcedor vascaíno, o pesadelo nunca termina e o gigante da colina continua preocupando sua nação de apaixonados.

Ao invés de ter falado em títulos, ou buscar recuperar sua soberania em seu estado, o Vasco deveria ter feito um grande planejamento de reestruturação do clube. Não dava para disputar com clubes que possuíam elencos com base já formadas em dois ou três anos. Além disso, todo clube que advém da série B, por maior e tradicional que seja, deve primeiramente se preocupar para que essa catástrofe não volte a ocorrer nos ano próximos anos. Talvez, o maior exemplo seja do Corinthians, que caiu em 2007, mas voltou com muito mais força e hoje a palavra série B não assusta nenhum torcedor da fiel.

Sem um planejamento pé no chão, o Vasco parece que vai passar seus próximos meses, e talvez anos, nessa grande gangorra entre a sárie A e B. Que dias melhores rondem o Vasco da Gama. #Futebol #Resenha Esportiva