Pela disputa da Série D do Campeonato Brasileiro, um triste fato marcou a partida entre Lajeadense e Volta Redonda, neste domingo (23), na Arena Alviazul, em Lajeado (RS). Embora o time mandante tenha vencido o jogo por 2x1, uma cena protagonizada por um dirigente do clube manchou o resultado conquistado em campo. Ao final do jogo, o diretor de #Futebol do time gaúcho, Jorge Baldo, invadiu o gramado e ameaçou o árbitro do confronto, Wanderson Alves de Sousa (MG).

Divulgada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a súmula do jogo redigida pelo árbitro traz o teor das ameaças disparadas pelo dirigente. Visivelmente descontrolado, Baldo teve de ser contido pelos próprios jogadores do Lajeadense que ainda permaneciam em campo após a vitória por 2x1, em partida válida pela sétima rodada do Grupo A8 da Série D.

Publicidade
Publicidade

"Logo após o encerramento da partida, com o trio de arbitragem reunido e com a escolta dos policiais militares, um senhor identificado como Jorge Baldo, dirigente do Lajeadense, invadiu o gramado para ameaçar os árbitros com as seguintes palavras: "Vocês são uns filhos da p***, desgraçados e corruptos. Mandarei matarem vocês esta noite na estrada. Quero ver saírem daqui". Este dirigente teve que ser acalmado e contido pelos jogadores do Lajeadense", diz a súmula da partida.

Durante o jogo, o técnico do Lajeadense e ex-jogador profissional Luiz Carlos Winck também foi expulso de campo. Aos 19 minutos da segunda etapa, Winck foi retirado de campo depois de reclamar de falta e questionar as decisões da arbitragem. "Você está de brincadeira, aquilo foi falta!", teria dito Winck ao árbitro do jogo, motivando a expulsão.

Publicidade

Mesmo assim, o clube gaúcho segue fazendo grande campanha na Série D nacional. Com o resultado diante do Volta Redonda, o time é líder do Grupo A8 com 13 pontos ganhos em seis jogos disputados. Na segunda colocação aparece o São Caetano, com 12 pontos. O Voltaço, derrotado no domingo no polêmico jogo do Rio Grande do Sul, é o terceiro colocado com 6 pontos.

  #Violência