Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (25), o vice-presidente de #Futebol do São Paulo, Ataíde Gil Guerreiro, garantiu a permanência do técnico colombiano Juan Carlos Osorio no Morumbi. A postura do dirigente se fez necessária pela recente crise criada por um conselheiro do clube, que, por mensagem via WhatsApp, criticou o treinador.

Após o jogo contra o Flamengo, vencido no último domingo pelos cariocas por 2x1 no Maracanã, na abertura do returno do Campeonato Brasileiro, um conselheiro – que não teve o seu nome divulgado – enviou uma mensagem ao treinador pedindo para que ele “parasse de inventar”.

“Depois desse último jogo contra o Flamengo, o Osorio recebeu uma mensagem pelo WhatsApp de um conselheiro.

Publicidade
Publicidade

Essa atitude deixou o nosso treinador bastante chateado. Mas tudo está resolvido e nós estamos satisfeitos com o nosso técnico”, garantiu Guerreiro, que fez questão de afirmar que “quem comanda o futebol” é ele.

Na última semana, Juan Carlos Osorio recebeu uma proposta para comandar o México e ganhou um prazo de trinta dias para dar uma resposta definitiva. No entanto, o técnico já teria avisado ao São Paulo que não aceitará o convite.

Mesmo assim, a situação no Morumbi não é boa. No jogo contra o Ceará, na última quinta-feira pela Copa do Brasil, parte da torcida protestou contra o time e alguns jogadores como Michel Bastos e Ganso. Derrotado em casa por 2x1, o time fará a revanche no Castelão, nesta quarta, pelas oitavas da Copa do Brasil.

Assim como Diego Aguirre fez no Inter, Osorio também é adepto do rodízio no grupo de jogadores.

Publicidade

A cada partida, o colombiano reavalia o time e o adversário, e remonta as peças e o esquema de acordo com a necessidade do jogo. Isso resulta em uma constante mudança nos onze inicial. Pato e Rogério Ceni defendem o treinador. Parte da torcida e da imprensa, não. A diretoria ainda banca – resta saber até quando. #Entretenimento