Para o colorado Lucas Faé, de 23 anos, o setor destinado à torcida mista nos Gre-Nais mostra que o #Futebol brasileiro ainda tem salvação. Segundo o estudante de administração, a iniciativa das diretorias de Inter e #Grêmio devem servir de exemplo para o restante dos clubes brasileiros.

“Eu vejo como uma belíssima iniciativa. Traz mais vida ao estádio, mais paz. É um espaço onde se vê casais, famílias e crianças. É muito legal, porque serve de exemplo para o resto do mundo, e que apesar da violência que existe no futebol ainda há esperança. Existem pessoas que têm noção de que o esporte é diversão e lazer, que é um momento de se divertir”.

Publicidade
Publicidade

Grêmio e Inter se enfrentam pelo Campeonato Brasileiro neste domingo (9), às 18h30, na Arena, em Porto Alegre (RS). Assim como já ocorrera nos três clássicos disputados no ano – dois no Beira-Rio, casa do Inter, e um na Arena -, novamente os fãs de ambos os times terão um espaço exclusivo para torcerem juntos e darem um colorido especial ao espetáculo.

Em seu último jogo no Beira-Rio, Faé comemorou a magra vitória colorada por 2x1 sobre o Tigres, do México, na primeira partida da semifinal da Libertadores. Na volta, os mexicanos viraram o placar e asseguraram a vaga. Nos dias seguintes, coube ao torcedor aguentar as brincadeiras dos rivais. Mas, segundo ele, o futebol tem muito espaço para isso, desde que não haja violência.

“É uma evolução para o futebol brasileiro isso que os gaúchos estão proporcionando.

Publicidade

Convivência pacífica e sadia dentro do estádio. Isso mostra que dá para salvar o futebol brasileiro. Queremos que a rivalidade seja sadia sempre. Que as brincadeiras possam ser feitas sempre de forma sadia e sem violência”, opinou. #Sport Club Internacional