Com 12 desistências na primeira rodada entre as chaves masculina e feminina, o US Open 2015 bateu o recorde de abandonos em uma só fase de Grand Slam. A polêmica tomou conta do mundo #Tênis já que muitos dos tenistas que se retiraram foram acusados de jogarem lesionados apenas para garantir a premiação de primeira rodada, algo em torno de US$ 40 mil.

Rafael Nadal, estrela espanhola do tênis e bicampeão do Aberto dos Estados Unidos nos anos de 2010 e 2013, saiu em defesa dos companheiros de profissão. Segundo ele, é um engano pensar que os jogadores são ricos e têm o futuro assegurado apenas por estarem em uma chave de Grand Slam.

Publicidade
Publicidade

“Nós não podemos ser hipócritas. Temos a obrigação de ser realistas com as coisas que acontecem. Tirando os tenistas do topo do ranking da ATP, os demais jogadores convivem com um outro cenário no mundo do tênis. A vida deles é essa e o futuro também. Não são ricos apenas por estarem jogando um US Open”, disse Nadal.

“A maioria aqui faz o que é possível para garantir o seu futuro. No tênis, ganha dinheiro de verdade quem está lá no alto. Os demais também ganham, mas arcam com várias despesas como viagens, treinadores, hotéis. Se nos colocarmos na pele desses jogadores, vamos ver o quanto é importante mesmo essa quantia de primeira rodada”, concluiu o espanhol.

Nadal, por sua vez, não passou por essa experiência ainda nesta edição do US Open. Em suas duas primeiras rodadas, teve que suar a camisa até o último ponto para bater os bravos oponentes.

Publicidade

Na primeira fase, passou por três sets a um sobre a grata revelação croata Borna Coric. Na segunda, bateu em difíceis três sets a zero o argentino Diego Schwartzman. #UsOpen