Cortes no braço, arranhões na mão e no joelho, tombo em quadra e torcida contra parecem não fazer a menor diferença para Novak Djokovic. Neste domingo (13), o sérvio ignorou todos esses obstáculos e bateu o suíço Roger Federer na grande decisão do US Open 2015. Com parciais de 6/4 5/7 6/4 6/4, em 3h20 de partida, Djokovic garantiu o bicampeonato nos #EUA, onde já havia vencido na temporada de 2011.

Ainda no primeiro set, Djokovic acabou escorregando e caindo um tombo no centro da quadra ao tentar devolver um voleio curto de Federer. Na queda, ele sofreu escoriações que abriram feridas no cotovelo e na mão. Mesmo assim, conseguiu reunir forças para fechar a parcial em 6/4.

Publicidade
Publicidade

No set seguinte, foi a vez de Federer demonstrar força e empatar o jogo em 7/5 no embalo da torcida norte-americana, inteiramente ao seu favor.

Nos dois sets seguintes, o número um do mundo soube jogar melhor nos pontos decisivos e colocou Federer em situações delicadas na partida. Com um duplo 6/4, Nole fechou as duas parciais restantes e se viu pronto para comemorar a nova conquista. Em 2015, ele chegou a todas as finais de Grand Slam, tendo perdido apenas Roland Garros para Stan Wawrinka. O sérvio iguala a temporada de 2011, quando também venceu o Australian Open, Wimbledon e US Open.

"É uma temporada incrível. Após 2011, a melhor da minha vida. Hoje desfruto mais. Sou pai, sou casado. Sou um cara mais doce. Amo esse esporte e esses resultados me motivam a seguir. Divido também minha admiração por Roger Federer e por tudo o que ele fez no #Tênis.

Publicidade

É preciso dar sempre o melhor para vencê-lo. Foi o que fiz hoje. Nunca baixei o nível para conseguir esse título", disse Djokovic no discurso antes de erguer o troféu.

De quebra, Novak Djokovic ainda empata o retrospecto geral contra Roger Federer. Agora, ambos os tenistas se encontram empatados em confrontos diretos. Cada um deles possui 21 vitórias. Com o US Open de 2015, Djokovic chegou ao seu 10° título de Grand Slam na carreira. No atual circuito, apenas Rafael Nadal (14) e Roger Federer (17) o superam nessas conquistas.

  #UsOpen