A abertura da fase de quartas de final da Copa do Brasil teve um gosto amargo para Vasco e Fluminense, que não venceram e se complicaram na competição. Foram uma derrota e um empate, contra São Paulo e Grêmio respectivamente, que demonstraram fragilidades nas duas equipes. Pior para os vascaínos, que agora têm que reverter uma vantagem de três gols para passar à semi-final.

Queda Livre tricolor

O Fluminense, em 12º lugar na tabela do Brasileirão, e o Grêmio, em 3º, fizeram um jogo pouco entusiasmante e sem gols, em que as melhores chances foram do time gaúcho, que dominou todo o 2º tempo, com oportunidades claras de gols que não foram aproveitadas.

Publicidade
Publicidade

Se o jogo terminasse 3x0 para o time visitante, não seria nada estranho.

As melhores oportunidades do clube carioca foram com Gerson - sendo uma boa finalização de voleio defendida pelo goleiro Marcelo Grohe e um chute por cima do gol gremista - , todas as chances no primeiro tempo. O atacante Fred teve seu auge quando rasgou a camisa do zagueiro Erazo (Ex-Flamengo) em uma disputa acirrada dentro da área, ambos levaram um cartão amarelo, lance ocorrido aos 16 minutos da segunda etapa. 

Aos 27 minutos da segunda etapa, entrou Ronaldinho Gaúcho, jogador duas vezes Bola de Ouro da FIFA (2004 e 2005), campeão Mundial pela Seleção Brasileira, campeão da Libertadores pelo Atlético Mineiro e multi campeão pelo Barcelona, que, apagado, fora de ritmo e sem brilho, pouco empolgou aos 9.637 torcedores que estiveram no Maracanã.

Publicidade

A partida terminou 0x0, mas, apesar do empate, o Fluminense ainda leva uma pequena vantagem para o segundo jogo, pois precisa apenas empatar com gols para conseguir a classificação para a semi-final da #Copa do Brasil, um novo placar de 0x0 leva a decisão para os pênaltis.

Noite de Pato

O confronto entre Vasco e São Paulo foi o jogo dos opostos, com o time cruzmaltino procurando se defender e sair em contra-ataque, contra o Tricolor Paulista armado em um esquema 4-3-3, com Michel Bastos como ala. A ideia de Osório, técnico são-paulino, era explorar jogadas laterais a fim de abrir a defesa vascaína e proporcionar jogadas de perigo.

No entanto, a estratégia não funcionava graças à boa marcação imposta pelo time carioca, que trouxe Rafael Vaz para atuar na função de volante como forma de anular Alexandre Pato. As coisas estavam difíceis, com muita disputa no meio de campo e raras chances de gol para ambos os lados.

Nesse momento, prevaleceu o talento individual, com uma dose de sorte, de Pato.

Publicidade

O atacante arriscou da intermediária e acertou um lindo chute no ângulo de Martin Silva, fazendo 1 a 0 para os paulistas, aos 25 minutos do primeiro tempo. Nove minutos depois, em jogada polêmica, Luiz Fabiano chutou a bola das mãos de Martin Silva, ela sobrou para Pato, que chutou cruzado e aumentou a vantagem.

Sem alternativas, o técnico cruzmaltino, Jorginho, ainda tentou tornar sua equipe mais ofensiva em busca de um gol que pudesse diminuir a vantagem. A estratégia surtiu efeito em alguns momentos da etapa final, mas os espaços eram claros para os contra golpes do time de Osório. Em um deles, aos 30 minutos, Luiz Fabiano aproveitou cruzamento de Wilder para completar o placar: 3 a 0.

Agora, o São Paulo pode até perder por dois gols que se classifica às semifinais. Para o Vasco, será necessário repetir o placar para ir aos pênaltis ou fazer quatro gols de diferença.

Colaboração: Patrick Macedo

  #Resenha Esportiva #Blasting News Brasil