Líder do #Campeonato Brasileiro desde a 18ª rodada, o #Corinthians reverteu as previsões de fracasso, faz uma campanha brilhante e está muito perto do hexacampeonato brasileiro. Tudo leva a crer que somente uma grande reviravolta fará com que o time de Tite perca a competição. Confira alguns dos motivos do sucesso do Timão:

Corinthians reconheceu erros

Nada melhor do que aprender com os próprios erros. A cúpula do Corinthians entendeu isso. Reconduziu Tite ao comando técnico, acabou com a gastança desenfreada por reforços e fez uma reformulação buscando baixar a folha salarial. Não foi fácil se desfazer de ídolos como Guerrero, Fábio Santos e Émerson Sheik, mas há que se elogiar a diretoria corintiana pela visão e planejamento.  

Montagem do grupo baseado em um plano tático

Com o mestre Adenor de volta, o Corinthians trabalhou baseado em um plano tático definido, o famoso 4-1-4-1 e suas variações.

Publicidade
Publicidade

O mesmo esquema da Libertadores e do bicampeonato mundial. Tite baseou a tática do time na mesma formação de 2012 e soube trabalhar com novas peças, tirando delas o seu melhor. Mesmo com as saídas de jogadores, o padrão de jogo permanece o mesmo.

Um "outro" Tite

Após sair do Corinthians em 2013, o técnico passou por um período de estudos. Acompanhou a Copa do Mundo e manteve contato com grandes nomes do #Futebol mundial como o italiano Carlo Ancelotti. O período fez o comandante corintiano voltar melhor do que saiu.

Respaldo ante pressões extra-campo

As insinuações sobre esquemas de arbitragem, entre outras pressões impostas sobre o Corinthians, foram absorvidas de forma inteligente pela diretoria. Em nenhum momento atletas inexperientes foram colocados na "fogueira" frente à imprensa e, quando achou necessário, o presidente do clube entrou em ação para se manifestar publicamente.O grupo de atletas manteve-se focado na disputa pelo hexacampeonato brasileiro. A habilidade de Tite e dos cartolas corintianos neste quesito foi digna de aplausos.

Publicidade

Confiança no conjunto

Desde que foi rebaixado à segunda divisão, em 2007 e após a contratação de Mano Menezes, o Corinthians introduziu uma filosofia de futebol que valoriza o conjunto em detrimento de estrelas da bola. Este paradigma só foi quebrado duas vezes: Em 2009 com Ronaldo e em 2013 com a vinda de Alexandre Pato. Com o 'Fenômeno' em campo o time venceu campeonatos pois manteve a base vencedora da Série B. Com Alexandre Pato a história foi diferente. Ronaldo era incontestável e Pato não. Com as saídas de Pato, Guerrero e Sheik, o grupo corintiano voltou à velha filosofia: Todos tem a mesma importância.

Valorização da Arena Corinthians

Embora eliminado em três campeonatos dentro do estádio neste ano, a Arena Corinthians é virou uma das razões do sucesso do Corinthians e um verdadeiro caldeirão para os adversários. O alvinegro do Pq. S. Jorge ostenta uma média de público superior a 30 mil pagantes por jogo e uma renda das maiores do país. Além disso, o aproveitamento de pontos ali é simplesmente arrasador. 

Um time que joga limpo

Disciplina é uma das características do Corinthians comandado por Tite.

Publicidade

O grupo do Timão se destaca pelo Fair Play. O alvinegro do Pq. S. Jorge mantém-se neste campeonato como uma das equipes menos faltosas e com menor número de cartões amarelos e vermelhos. É comum observar as orientações do técnico à beira do gramado pedindo aos jogadores para marcarem na bola, sem faltas.

Equilíbrio tático

Uma das características mais importantes em uma equipe de futebol é o equilíbrio entre os setores defensivo e ofensivo.Este objetivo foi alcançado pelo Timão, que ostenta os melhores ataque e defesa do Campeonato Brasileiro. O Corinthians também é um dos times que mais desarma, finaliza corretamente e que menos fica com os atacantes impedidos.

Sintonia técnica no meio campo

Renato Augusto, Elias e Jadson estão entre os maiores destaques do Brasileirão. Não é à toa que os dois primeiros estão na Seleção Brasileira