A festa feita por um inglês nos Estados Unidos, até que poderia ser bem brasileira. O piloto campeão, Lewis Hamilton não escondeu a euforia de ter alcançado, pelo menos em títulos mundiais, seu maior ídolo, o Tricampeão Mundial de Fórmula 1, Ayrton Senna, morto num acidente enquanto corria no autódromo de Ímola na Itália, durante o Grande Prêmio de San Marino, em 1994.

Não seria exagero nenhum declarar, que carecemos de ídolos nacionais nas pistas da modalidade automobilística mais popular atualmente. Entretanto isso não significa que a história, que escreveu tão belos capítulos e um em particular muito doloroso, apagasse a importância que uma figura tão consensualmente carismática como Senna teve.

Publicidade
Publicidade

E esse passado fez brotar admiradores e seguidores que viram nele inspiração, alguém a se copiar, como foi o caso de Hamilton que declarou:

"É uma experiência muito gratificante, especialmente me igualar (em campeonatos mundiais) a Ayrton Senna, que significou muito para mim e ainda significa hoje. O meu objetivo sempre foi o de conseguir os três títulos que Ayrton tinha. Ele não era do mesmo país que eu, mas ele era o cara que me inspirou quando mais jovem. Não havia mais ninguém que eu queria igualar ou imitar. Acho que tenho o bastão de Ayrton agora".

O atual campeão, que teve alguns contratempos durante a corrida de hoje (só para ser mais emocionante, já que havia a expectativa para que o coroado saísse hoje, com 3 etapas de antecedência), agradeceu o apoio dos fãs e exaltou a admiração que sente pelo pai, que sempre apoiou o rebento, e pelo irmão, que mesmo com paralisia cerebral é piloto.

Publicidade

"Significa muito para mim estar aqui e sentir toda a energia positiva que eu recebo dos fãs. Esta foi uma oportunidade para inspirar os jovens a nunca desistir de seus sonhos, eu achei por vezes que não ganharia a corrida! " E completou: "Em primeiro lugar o meu pai veio do nada, ele não queria que seus filhos sofressem o que ele sofreu. Meu irmão mais novo Nic é uma das primeiras pessoas com deficiência a correr, ele quer fazer tudo por conta própria e está inspirando crianças á superar suas expectativas".

Nessa mesma corrida que consagrou Hamilton, os ventos da tempestade não foram favoráveis aos brasileiros. Massa abandonou a prova, e Felipe Nasr pontou mesmo em nono lugar. O fato é: o piloto da terra da rainha igualou Senna em títulos, mas será que ele tem o mesmo carisma que o brasileiro eleito pela BBC em 2012, como o maior piloto de todos os tempos, teve? #Famosos #Automobilismo #Resenha Esportiva