A folclórica prancheta que Joel Santana carrega por todos os clubes que passa deverá mudar de conteúdo. Nela, não estarão mais desenhos táticos, jogadas ensaiadas e posicionamento dos atletas. Para preencher cada folha de sua amiga inseparável, o Papai Joel, sem abrigo e boné, mas com terno e gravata, deverá anotar sua agenda como político, guardar contatos e anotar promessas ao eleitorado.

É verdade, pois, nessa segunda-feira (19), o eterno treinador de clubes como Vasco, Botafogo e Flamengo se filiou ao PSB, mesmo partido do ex-jogador e atual senador Romário. Joel deverá concorrer a uma cadeira como vereador do estado do Rio de Janeiro, nas eleições municipais de 2016.

Publicidade
Publicidade

Mas Joel Santana não será o primeiro, e provavelmente nem o último, a sair do esporte e entrar na política. Confira mais nomes:

Jardel - Ex-atacante do Grêmio e do Porto, de Portugal, Mário Jardel foi eleito em outubro de 2014 para o seu primeiro mandato como político. O eleitorado do Rio Grande do Sul o elegeu como representante na Assembleia Legislativa gaúcha. No entanto, o ex-jogador vem decepcionando como homem público. Recentemente, fez viagem à Europa com todas as despesas pagas pela AL-RS.

Romário - O baixinho dava o que falar dentro de campo e na política não tem sido diferente. Em 2010, pelo PSB, foi o sexto candidato do Rio de Janeiro mais votado como deputado federal. No ano passado, elegeu-se senador com 4.683.963 votos. Romário tem se caracterizado por ter voz ativa e pulso firme nos assuntos de Brasília.

Publicidade

Atualmente, é o presidente da CPI do #Futebol.

Túlio Maravilha - Personagem folclórico do futebol brasileiro, o atacante Túlio Maravilha foi eleito vereador em Goiânia, pelo PMDB, com quase 9 mil votos em 2008. Em 2010, acabou não se elegendo como deputado estadual e ainda se envolveu no polêmica que ligava a sua campanha ao nome de Carlinhos Cachoeira, empresário acusado de corrupção.

Danrlei - Goleiro do Grêmio na dourada década de 90 para os gremistas, Danrlei decidiu entrar para a política assim que encerrou sua carreira profissional. Em 2010, no Rio Grande do Sul, foi eleito deputado federal pelo PTB com mais de 170 mil votos. Em 2014, acabou se reelegendo com cerca de 158 mil votos, mas dessa vez pelo PSD.

Marques - Ídolo da torcida do Atlético-MG pela grande passagem que teve no clube, o ex-atacante Marques foi outro a se aventurar no mundo da política. Nas eleições de 2010, surpreendeu a todos com uma expressiva votação em Minas Gerais. Foi o segundo deputado estadual mais votado, com 153.200 votos pelo PTB. #Curiosidades #Congresso Nacional