Espera-se que durante os próximos dias o jogador #Lionel Messi e seu pai Jorge Horácio Messi, devam ser convidados a sentar-se ao banco dos réus para explicarem-se por três crimes de fraude fiscal, supostamente cometidos no intervalo que compreende os anos de 2007, 2008 e 2009. 

A decisão, que foi tomada no dia de ontem (08) por um magistrado pertencente ao Tribunal de Instrução de Gavà, em Barcelona, sugere que seja aplicada uma pena de prisão de 22 meses para cada um dos acusados, por considerar que eles foram co-autores dos crimes que lesaram o Estado em um valor aproximado de pelo menos 4 milhões de euros.

A resolução divulgada refere-se à uma acusação de 2013, que denunciava o defraudo do fisco praticado por Lionel e Jorge Messi, através da criação de empresas falsas no Uruguai e em Belize, que resguardavam a família de cumprir com suas obrigações fiscais, causando um prejuízo superior a 4 milhões de euros aos cofres públicos do Estado espanhol.

Publicidade
Publicidade

ESPN noticia que Messi pode "ficar tranquilo"

O portal de esportes do grupo ESPN publicou recentemente uma notícia com o título "Messi pode ficar tranquilo: celebridades são condenadas, mas cadeia é raro na Espanha". 

A denúncia publicada pelo site dá destaque para o fato de que, segundo a legislação da Espanha, mesmo que se tenha cometido um crime contra o Estado ou contra pessoas físicas em alguns casos, se o acusado tem condições para arcar com uma alta fiança para garantir sua liberdade, então o veredito pode ser revertido. 

Segundo o site "em uma análise mais aprofundada dos acordos feitos pelo sistema judiciário espanhol, é possível dizer que o pagamento de uma (alta) multa basta para o carcel não seja necessário - ao menos para os famosos", afirma parte da matéria.

Não é muito diferente de outras partes do mundo que conhecemos. E você, leitor, acha que a família Messi deve pagar pelos crimes em regime de liberdade privada ou em liberdade mediante o pagamento de uma alta multa ao governo espanhol? Deixe sua opinião nos comentários! #Futebol #Corrupção no futebol