A diretoria do Palmeiras já busca reforços para a temporada 2016. Apodi, da Chapecoense, por exemplo, está praticamente acertado para defender as cores palmeirenses no ano que vem. Como o Campeonato Brasileiro ainda está em andamento, muitas reuniões não têm sido divulgadas para não atrapalhar o desempenho dos atletas em seus clubes e promover uma certa 'desmotivação' com o restante da atual temporada.

Procurando um meia de qualidade desde a saída de Valdívia, o Verdão parece ter encontrado em seu passado uma velha alternativa. Repatriado pelo #Vasco para tentar salvar o clube carioca do rebaixamento às pressas, o meia Nenê está praticamente acertado.

Publicidade
Publicidade

Uma reunião aconteceu em São Paulo e Alexandre Mattos, diretor executivo, apresentou a proposta salarial.

O estafe do jogador aceitou os valores e agora só resta esperar a disputa terminar para Nenê pensar no que fará para sua carreira. Interlocutores e pessoas próximas do atleta garantem que ele deseja jogar em São Paulo e disputar a Libertadores. Com a eminente queda do Vasco, a permanência será totalmente inviável. 

Nenê já defendeu o #Palmeiras em 2002, em situação parecida com que vive o time cruzmaltino nos tempos atuais. Na época, o Verdão penou durante todo o campeonato para não ser rebaixado. Ao vencer o Paysandu por 1 a 0, com gol de Itamar, a esperança de permanência na Série A reascendeu. Porém, a derrota em Salvador para o Vitória cravou o rebaixamento e, pela primeira vez na história, o clube disputaria uma Série B. 

Em 2012, após ser Campeão da Copa do Brasil, o Palmeiras também foi rebaixado no Brasileiro.

Publicidade

Mas as circunstâncias foram diferentes da primeira vez. Em 2013, com Paulo Nobre na presidência, o Verdão subiu para a Série A e, desde então, tem colhido bons resultados, apesar de ainda não ter conquistado nenhum título. 

Além de Nenê e Apodi, a diretoria busca alguns outros reforços. O time também deve repatriar jogadores do clube que estavam emprestados. Mattos já garantiu a volta de Victor Luiz, que defende o Ceará atualmente, e Thiago Martins, zagueiro destaque da segunda divisão com a camisa do Paysandu. Segundo Mattos, ambos tiveram que levar essa "cacetadinha" para aprender na carreira. #Blasting News Brasil