Jogo após jogo, Alisson vai se firmando como titular da #Seleção Brasileira e repetindo com a amarelinha o que já faz há mais de um ano no Internacional. Nesta terça-feira, na vitória brasileira por 3x0 sobre o Peru, na Arena Fonte Nova, em Salvador, o goleiro teve a sua melhor atuação dentro do selecionado de Dunga e fecha o ano como a principal opção para a posição no Brasil.

No Inter, Alisson demonstra profunda segurança e faz da sua frieza uma arma a mais para encarar os adversários e crescer na frente dos atacantes. Na Libertadores de 2015, sua primeira na carreira, o goleiro foi um gigante especialmente nos confrontos contra o Atlético-MG nas oitavas de final e também foi decisivo no duelo de semi contra o Tigres, do México, impedindo que a eliminação fosse ainda mais dolorosa.

Publicidade
Publicidade

Dunga é um velho conhecido de Alisson, já que foi o primeiro técnico a dar uma oportunidade no profissional do Inter para o arqueiro. Em 2013, o atual técnico da seleção treinou o antigo clube e viu de perto a joia que brotava embaixo das traves. Dois anos depois, ambos se reencontraram pelo Brasil e a parceria segue demonstrando sintonia.

Contra a Venezuela, em sua estreia, Alisson demonstrou alguns momentos de nervosismo - absolutamente normais para um jovem de 23 anos que recebia ali sua primeira chance na seleção principal do Brasil. Contudo, não teve qualquer culpa no gol tomado na vitória por 3x1.

Um mês depois, no empate em 1x1 contra a Argentina em Buenos Aires na última sexta-feira, Alisson já foi bem mais exigido e não comprometeu o time. No gol de Lavezzi, viu o atacante rival se desprender e fuzilá-lo quase dentro da pequena área.

Publicidade

Três dias após o "batismo" no grande clássico sul-americano, o goleiro colorado, mais do que nunca, justificou sua escalação como titular da seleção.

Logo aos 3 minutos de jogo, Paolo Guerrero teve uma chance dentro da grande área e bateu forte de perna esquerda, obrigando Alisson a mostrar reflexo em uma bela defesa. Minutos depois, com o jogo ainda em 0x0, Lobatón cobrou falta com perigo e o arqueiro se lançou para espalmar. No segundo tempo, o colorado ainda efetuou grande defesa em uma bicicleta à queima-roupa na pequena área.

Dunga modificou bastante o time nesses últimos jogos, testando novas opções e novos jogadores, especialmente do meio para frente. Para o próximo duelo, apenas em março de 2016 contra o Uruguai em casa, ao menos uma certeza poderá ter: goleiro ele já tem. #Entretenimento #Futebol