Duelo de titãs! É assim que o público em geral está se referindo ao encontro das seleções de futebol de Brasil e Argentina em 12/11, quinta-feira, no estádio Monumental de Nuñez em Buenos Aires, partida válida pela 3ª rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

As duas seleções estão classificadas entre as melhores do mundo e em se tratando de Brasil e Argentina, a rivalidade é tamanha, que muitos afirmam ocorrer uma espécie de “guerra” quando jogam entre si. As duas seleções de futebol representam o melhor cartão de apresentação dos 2 maiores países da América do Sul, logo deve-se viajar na corrente do tempo para entender melhor tamanha competição e necessidade de vitória de ambos os lados.

Publicidade
Publicidade

Brasileiros e argentinos foram protagonistas de duelos de titãs no universo do futebol, tais como: Pelé e Maradona, Messi e #Neymar, Corinthians x Boca Juniors. Pesquisadores e especialistas da bola afirmam que o duelo entre Brasil e Argentina antecede ao próprio futebol, como no caso da disputa entre os colonizadores espanhóis e portugueses depois do descobrimento da América, ao dividirem a região no Tratado de Tordesilhas para ver com quem ficava mais território. 

O 1º jogo entre argentinos e brasileiros ocorreu em 20/09/1914 com um amistoso na cidade portenha de Buenos Aires e a Argentina venceu pelo placar de 3 a 0. Entretanto, logo uma semana depois dessa partida, o Brasil venceu a Argentina pela Copa Roca, festejando o campeonato diante dos torcedores argentinos. 

A rivalidade antiga só cresceu com o passar dos anos frente às eliminações e decisões históricas.

Publicidade

As duas seleções já tiveram confrontos em torneios sul-americanos, olímpicos, mundiais e até nas categorias de base. 

Uma partida inesquecível, por exemplo, foi a decisão da Copa América em 2004, ocasião em que o jogador brasileiro Adriano conseguiu empatar a partida no finalzinho e levou a decisão para a cobrança dos pênaltis, arrancando assim, o título da Argentina. O Brasil voltou a ganhar em 2005 na Copa das Confederações em solo alemão por 4 X 1. 

Por outro lado, os argentinos também não deixaram barato em outras oportunidades que tiveram, como no jogo travado pelas oitavas de final da Copa em 1990 no país da bota - Itália. Ali, o argentino Caniggia marcou um golaço contra o Brasil, tirando o mesmo da Copa. 

O Brasil é pentacampeão da Copa do Mundio e a Argentina possui 2 campeonatos mundiais semelhantes, mas ao se falar de Copa Libertadores, os clubes da Argentina dão um verdadeiro olé nos brasileiros. É quase o dobro de campeonatos ganhos pelos argentinos contra os brasileiros.

Publicidade

Quanto ao jogo de quinta-feira, os pontos que merecem atenção são: o Brasil poderá contar com o retorno de Neymar e do lado argentino, lamentavelmente, os “hermanos” argentinos não terão o seu maior craque, #Lionel Messi, que se recupera de uma ruptura de ligamento do joelho esquerdo. Aos amantes do futebol arte, independente de se vencer Brasil ou Argentina, só resta dizer: “que vença o melhor!” #Futebol Internacional