O Beira Rio contou com um público mediano para o confronto entre Internacional e Ponta Preta, pela 34° rodada do #Campeonato Brasileiro. Pouco mais de 18 mil pessoas viram o sexto e o sétimo colocados da competição se enfrentarem para seguirem vivos na luta pela vaga na Libertadores da América de 2016 - ambos começaram a partida com 50 pontos, três a menos que o Santos, primeiro na zona de classificação.

A equipe da casa foi, mais uma vez, apática ofensivamente. Mostrando as falhas que já se tornaram marca constante da time comandado por Argel Fucks, o Internacional parecia jogar pelo empate dentro de seus próprios domínios.

Publicidade
Publicidade

Enquanto isso, a Ponta Preta pressionava os colorados e foi muito superior no primeiro tempo. Destaque para o garoto Biro-Biro, que em chutes de fora da área e boas jogadas em velocidades, assustou o goleiro da seleção, Alisson Becker. Na ida para o invervalo, o som que tomou conta do Beira Rio foi o das vaias dos torcedores, que seguiam descontentes com a falta de força do Inter.

Na segunda etapa, os motivos para essa fragilidade se tornaram mais evidentes: jogadores de destaque como D'alessandro e Valdívia jogavam escondidos das ações de jogo, fora dos momentos decisivos e apáticos diante de uma Ponte Preta que seguia marcando forte nas tentativas de ataque dos gaúchos. Além disso, Argel insistiu em uma das piores escolhas táticas que já cometeu no Inter, quando, precisando da vitória, trocou um lateral por outro, sem nenhuma justificativa tática.

Publicidade

Porém, a partir dos 30 minutos da etapa final, os visitantes começaram a dar sinais de cansaço e os colorados reagiram, tanto na arquibancada como no campo, em busca da vitória. Assim, D'alessandro e Vitinho apareceram mais, motivados pela torcida, e Marcelo Lomba, goleiro da Macaca, foi obrigado a boas participações. Até que, aos 43, o meia argentino fez uma boa jogada pela ponta e colocou na área até ela chegar em Anderson, que rolou para Vitinho bater de primeira e abrir o placar. O Inter conseguia a vitória e uma trégua com o torcedor, que comemorou juntos com os jogadores  a vantagem no placar.

Depois do gol, aconteceu a grande polêmica do confronto: os jogadores da equipe paulista reclamaram da falta de Fair Play dos jogadores do Inter que, incentivados por Argel, não devolveram a bola para a Ponte depois de Alecsandro, centroavante da equipe de Campinas, colocar a bola para fora porque dois de seus companheiros estavam caídos. No apito final da partida, os jogadores da equipe alvinegra cercaram o treinador colorado, que teve que fugir às presas para o vestiário.

Graças a essa vitória, o Internacional segue vivo na luta por uma vaga na competição continental do ano vem e continua sua caminhada no dia 18, contra a Chapecoense, em Santa Catarina. Já a Ponte Preta, pega o Figueirense, em Campinas, na mesma data. #Futebol #Sport Club Internacional