O incidente aconteceu em 2013, na época em que José Mourinho era o técnico do Real Madrid, mas só agora foi divulgado pelo escritor da nova biografia de #Cristiano Ronaldo, chamado Guillem Balague. Tal como garante a imprensa internacional, foi depois de um jogo para a Taça do Rei que o técnico não teria gostado do fato de Ronaldo não ter ajudado seu time, defendendo o resultado e dizendo no vestiário que o craque tinha que ajudar mais.

Claramente irritado, Ronaldo teria elevado a voz e desrespeitado José Mourinho à frente de seus jogadores, algo que levou a que os dois nunca mais se entendessem. “Eu só disse aquilo que mais ninguém tem coragem de dizer”, gritou Mourinho.

Publicidade
Publicidade

Quando José Mourinho foi demitido do Real Madrid, o polêmico técnico fez questão de atacar Cristiano Ronaldo, algo que surpreendeu a imprensa internacional, bem como todos os seguidores do clube espanhol, visto que Mourinho sempre teve um bom relacionamento com o craque português, elogiando sempre ele nas coletivas de imprensa. Mas algo tinha certamente mudado e que tinha escapado à imprensa internacional.

Porém, o jornal “The Telegraph” teve acesso à nova biografia de Cristiano Ronaldo, escrita por um jornalista, onde conta todos os pormenores do incidente que levou a que os dois portugueses quase se agredissem à frente dos jogadores. “O Mourinho queria que Ronaldo fosse ajudar o time a defender, algo que ele não fez. Assim, no vestiário o técnico resolveu confrontar Ronaldo com isso mesmo.

Publicidade

O craque não terá gostado e perguntou se era assim que Mourinho o ia tratar depois de tudo o que ele tinha feito pelo técnico. Com a última palavra, Mourinho afirmou que apenas disse algo que mais ninguém tinha coragem para fazer naquele vestuário”, confessou Balague, o autor da nova biografia do melhor jogador do mundo.

Na verdade, a agressão só não aconteceu porque os outros jogadores do Real Madrid conseguiram separar os dois portugueses a tempo. Contudo, depois desse incidente, Mourinho nunca mais conseguiu “controlar” e ser completamente respeitado por sua equipe de trabalho, o que pouco tempo depois levou ao seu despedimento, conseguindo alivar assim a pressão do vestiário do time espanhol. #Futebol Internacional