A pressão exercida pelo #Santos durante a maior parte da partida teve efeito:  jogando na Vila Belmiro, o time da casa venceu o #Palmeiras por 1 a 0 na noite desta quarta-feira e saiu na frente na decisão da #Copa do Brasil de 2015. Na próxima semana os times voltam a se enfrentar em São Paulo. Qualquer vitória palmeirense na Allianz Arena por 1 gol de vantagem, leva a decisão da Copa do Brasil para os pênaltis. Triunfo alviverde por 2 ou mais gols dá a taça ao Palmeiras. Empate ou qualquer resultado favorável ao Santos dá o título para o time da Vila Belmiro.

Com casa cheia, o jogo começou com duas excelentes chances de gol, uma para cada lado.

Publicidade
Publicidade

Aos dois minutos, Jackson cabeceou por cima do gol o rebote de uma cobrança de falta pela esquerda do ataque palmeirense. Dois minutos mais tarde o Santos respondeu com um pênalti de Arouca em cima de Ricardo Oliveira. Gabriel cobrou forte e acertou a trave esquerda de Fernando Prass. Aos 12 minutos, Gabriel Jesus deixou o gramado com lesão no ombro esquerdo, sofrida no lance que originou a primeira falta do jogo e deu lugar a Kelvin. Zeca, aos 13 minutos, fez grande jogada pela esquerda e obrigou o goleiro do Palmeiras a fazer uma grande defesa.

Aos 23 minutos, Gabriel teve outra grande oportunidade de abrir o placar, após cobrança de falta de Lucas Lima desviada pela zaga palmeirense para escanteio. Aos 35 minutos, o Santos voltou ao ataque em escanteio perigoso, que a defesa afastou. Um minuto mais tarde Gabriel concluiu novamente uma perigosa jogada do ataque santista, por cima do gol rival, aos 39 minutos, Victor Ferraz se livrou de três defensores pela direita e cruzou no pé de Ricardo Oliveira, que concluiu prensado pela zaga e viu Fernando Prass fazer grande defesa.

Publicidade

No rebote, o próprio camisa 9 santista finalizou novamente e o goleiro alviverde fez outra excelente defesa.

Para o segundo tempo, somente Marcelo Oliveira mexeu na equipe. Renato,  deu o primeiro chute a gol do Santos na etapa logo no primeiro minuto de jogo. Aos dois minutos, Fernando Prass salvou o Palmeiras mais uma vez em conclusão de Gabriel, naquele que pode ser considerado o principal duelo individual da partida. Aos cinco minutos, lance polêmico no ataque palmeirense: Lucas Barrios avançou em direção ao gol e foi tocado por David Braz dentro da área. O árbitro Luis Flávio de Oliveira mandou o lance seguir.

Já debaixo de uma fina garoa, os times diminuíram o ritmo e passaram a chegar com menos intensidade no gol adversário. A arbitragem ganhou a atenção aos 22 minutos, quando o quarto árbitro Marcelo de Souza precisou substituir o “titular” Luís Flávio - ele deixou a partida após sentir contusão. Aos 33 minutos o placar enfim saiu do zero. Em jogada pela direita, Ricardo Oliveira tabelou com Gabriel e o camisa 10 santista fez boa jogada em diagonal, tocando de chapa na saída do goleiro palmeirense.

Publicidade

Lucas, no limite do tempo normal do segundo tempo, 44 minutos, foi expulso após se irritar com provocação adversária. E Nílson, já na prorrogação, aos 50 minutos, perdeu aquele que seria o gol da grande vantagem santista. Sem goleiro, após drible de Ricardo Oliveira em Fernando Prass, o atacante santista chutou para fora.

A partida final entre as equipes acontece na próxima quarta-feira, 2 de dezembro, às 22h no Allianz Parque. Nas finais da Copa do Brasil não há a regra do gol qualificado, prevalecendo apenas o saldo de gols como critério de desempate ao final das duas partidas. O Santos tentará fora de casa o seu segundo título da competição (foi campeão em 2010), enquanto o Palmeiras luta pela conquista da terceira taça (venceu anteriormente em 1998 e 2012).