Com valores ‘negociáveis’, jogadores sul-americanos entram na mira do clube carioca. Aliado à preços que estão dentro do orçamento do Bota-Fogo está o bom desempenho do atacante equatoriano Álvaro Navarro exercido no Campeonato Brasileiro da Série B de 2015. De acordo com o presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, os jogadores sul-americanos que falam o espanhol estão com preços menores do que os valores dos jogadores que atuam no Brasil.

Foram contratados: o argentino Joel Carli, o boliviano Dámián Lizio e o equatoriano Pedro Larrea. Os dois últimos, inclusive, atuam defendendo as cores das bandeiras de seus países, Lízio pela seleção da Bolívia e Larrea da seleção equatoriana.

Publicidade
Publicidade

“Nós estamos montando a espinha dorsal do nosso clube. Essas contratações não significam que estamos dando prioridade somente a jogadores estrangeiros, vocês podem ver que temos mais jogadores brasileiros no elenco. Mas a questão é que os valores desses jogadores atraíram os olhares nossos, eu mesmo busquei a contratação deles, pessoalmente. Sei perfeitamente que existem questões que podem influenciar o desempenho aqui no Brasil, como a questão da adaptação. Mas vocês já viram algum clube ser campeão sem arriscar? Estamos mesclando a equipe, esperamos que dê certo.” Revelou o presidente Carlos Pereira.

O presidente também fala da contratação ‘perdida’ do jogador Jorge Ortega, do Sportivo Luqueño. ‘Perdida’ por causa da multiplicidade de agentes para um só jogador, ele ainda diz que o atleta esteve a um pequeno passo de assinar com o fogão.

Publicidade

“São muitos empresários envolvidos em cada negócio, isso dificultou o nosso acerto com ele, (Luqueño), eles também fazem leilões, que é um pesadelo ainda maior para nós. Mas continuamos em busca de mais jogadores para reforçar nosso elenco.” Disse o presidente.

Mesmo com a contratação de mais estrangeiros, o Bota-Fogo ainda pode correr o risco de não utilizar esses atletas. Como é o caso do Campeonato Carioca que só aceita três gringos em um jogo, por time. Já o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil chegam a aceitar quatro jogadores estrangeiros. #Futebol #Resenha Esportiva #Botafogo