O mercado da bola (ou a janela de transferências) reserva muitas disputas pelos principais atletas em atividade por todo o mundo. Um dos períodos mais aguardados principalmente no futebol sul-americano, é justamente a partir da metade de dezembro, quando algumas contratações começam a surgir. O principal alvo da atual época é o meio-campista argentino Lucas Zelarayán.

Jogador de 23 anos, 1,72m, principal destaque do Belgrano, de Córdoba; Zelarayán é tratado como craque pela imprensa argentina, inclusive, comparado a Lionel Messi por conta da habilidade, excelente domínio e condução da bola.

O Belgrano tem consciência que não há mais nenhuma forma de segurar o promissor atleta, e praticamente abriu um 'leilão' para garantir o melhor lucro possível.

Publicidade
Publicidade

O provável destino de Zelarayán é o futebol brasileiro. O #Grêmio monitora a situação do atleta há pelo menos três meses, e está fazendo um esforço de captação financeira para comprar 80% dos direitos econômicos do jogador por 3 milhões de euros.

O Tricolor Gaúcho já sinalizou que pretende fazer o investimento, mas precisa aguardar uma posição do clube argentino, que visivelmente tenta inflacionar o negócio, esperando propostas oficiais de outros interessados.

E assédio pra cima de Lucas Manuel Zelarayán é o que não falta. Segundo o irmão do jogador, além do Grêmio; #Palmeiras, Internacional e Tigres (MEX) também estão de olho e podem atravessar o negócio. Uma reunião em Buenos Aires nos próximos dias deve definir o destino do atleta.

O DVD de Zelarayán é bem recheado. Desde a estreia pelo time principal do Belgrano, em 2013, o argentino atuou em 76 partidas, marcou 10 gols e deu 5 assistências, tendo maior destaque nesta temporada (já finalizada).

Publicidade

Chino como é conhecido, ainda não foi convocado para nenhuma categoria da Seleção Argentina.

Independente de onde o atleta sensação da janela de transferência for jogar, é preciso cuidado com os rótulos criados pela imprensa. O potencial de Lucas Zelarayán é enorme, assim como o de Matías Defederico também era, então promessa do Huracán, que chegou em uma fase ruim do Corinthians, acabou lançado como salvador da pátria, e no fim tornou-se decepção e prejuízo. #Futebol Internacional