Dois gigantes do futebol paulista e brasileiro decidirão nesta quarta-feira, 02 de dezembro, o título da #Copa do Brasil. Na primeira partida da final na Vila Belmiro, em jogo conturbado, o #Santos venceu pelo placar mínimo e abriu uma pequena vantagem para a partida de volta, no Arena Allianz Parque em São Paulo. Um empate nesta quarta-feira dá o título para o Santos; já a derrota por um gol de diferença levará a partida para os pênaltis.

Um ano difícil para os clubes

A Copa do Brasil pode representar o momento da virada para o #Palmeiras. Depois de escapar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2014, perder o Campeonato Paulista  para o próprio Santos, enfrentar a desconfiança da torcida, a saída do técnico Oswaldo de Oliveira e a campanha irregular o Campeonato Brasileiro deste ano, o título será a concretização da virada administrativa do clube, presidido por Paulo Nobre.

Publicidade
Publicidade

O clube aposta na força da torcida para a decisão nesta quarta-feira. A mesma torcida, aliás, que no ano passado precisou festejar, na mesma Arena, um gol do Santos para livrar-se do rebaixamento. 

O Santos, por sua vez, iniciou com dificuldades o Campeonato Brasileiro e, perigosamente, chegou a flertar com a zona de rebaixamento. Isso depois de encher de esperanças a sua torcida, com o título do Campeonato Paulista. O retorno do técnico Dorival Júnior, porém, deu vida ao time que arrancou no Brasileirão e surpreendentemente chegou a aproximar-se da briga pelas primeiras posições. Porém, para Santos e Palmeiras, sobrou apenas a decisão desta quarta-feira para garantir um título para fechar a temporada e conquistar a sonhada vaga para a Copa Libertadores da América em 2016.

Rivalidade e tradição

A decisão da Copa do Brasil além de opor os maiores detentores de títulos nacionais, será o reencontro de uma rivalidade que só cresce nos últimos anos: depois dos enfrentamentos pelo Campeonato Paulista, a decisão será marcada pela animosidade entre os próprios jogadores.

Publicidade

A rivalidade entre o goleiro Fernando Prass e o atacante santista Ricardo Oliveira vem desde a decisão paulista. A disputa entre os demais jogadores cresceu desde a primeira partida da final, com as expulsões de Lucas Lima, do Santos, e Lucas, do Palmeiras, e as acusações mútuas contra a arbitragem. Com nervos à flor da pele e grande rivalidade, a única certeza será, portanto, a realização de um grande jogo decisivo.