Segundo informações vindas do São Paulo #Futebol Clube, o ex-presidente já estava internado há alguns dias no Hospital Sírio Libanês, e veio a falecer nesta quarta-feira (9), em decorrência de um câncer de próstata.

O clube soltou nota se solidarizando com o acontecimento. Ele esteve no comando do clube do Morumbi durante os três títulos brasileiros seguidos de 2006, 2007 e 2008. Entre 2003 e 2006, esteve como vice-presidente e contribuiu para a conquista da Copa Libertadores da América de 2005 e do Mundial de Clubes do mesmo ano.

Em 2006, se tornou presidente do São Paulo. Em sua gestão, conseguiu um tricampeonato brasileiro.

Publicidade
Publicidade

Juvenal Juvêncio era conhecido como o presidente que segurava seus principais jogadores durante as 'janelas' que se abriam para transferências ao futebol europeu.

Ele também se destacava quando vendia alguns atletas, geralmente, por preços acima da média, como foi o caso do craque Lucas, vendido por R$ 116 milhões (maior transferência da história do futebol do Brasil). Durante a 'Era Juvenal', o São Paulo era tido como clube exemplar financeiramente, comparado muitas vezes a grandes clubes europeus. Isso porque, Juvenal, quando presidente, sempre pagava em dia os funcionários.

ESTRUTURAÇÃO E INIMIZADES

Em 2008 e 2011, Juvenal Juvêncio conseguiu reeleições, vindo a deixar o cargo no ano de 2014. Nessa época, o São Paulo Futebol Clube também obteve melhoria na estrutura física e modernização do Centro de Treinamento.

Publicidade

No entanto, nem tudo foi motivo de felicidade. Em seus últimos anos de gestão, Juvenal por muitas vezes era o motivo de confusão e bate boca com membros da diretoria de outros clubes.

Como ocorreu com Andrés Sanchez, ex-presidente do principal rival, Corinthians. Isso culminou na decisão do rival em não mais mandar os seus jogos no estádio do Morumbi. Outro caso que ganhou destaque foi com o ex-técnico Emerson Leão, que sugeriu a renúncia de Juvenal em 2013 e 2014.

CURIOSIDADES

O ex-presidente Juvenal Juvêncio era um ferrenho apreciador de Whisky. Isso era, muitas vezes, motivo de zoação por parte até mesmo dos torcedores do São Paulo. Outra curiosidade é que Juvenal jamais revelava a sua real idade. No entanto, hoje, foi realmente confirmado que o ex-presidente tinha 81 anos.

Quando o São Paulo enfrentava momentos difíceis nos campeonatos, era praxe sair a notícia de que ‘Juvenal Juvêncio desceu ao treino para conversar com o elenco’.

De acordo com o maior ídolo do São Paulo, Rogério Ceni: “Ele talvez tenha sido o maior presidente da história do nosso clube, durante esses exatos 12 anos que ele dedicou, primeiro como diretor, depois como presidente”. #Famosos