''Pior ataque do mundo, pior ataque do mundo, Sávio, Romário, Edmundo.'' Revoltada com a falta de títulos, a torcida rubro-negra, em uma época de grandes investimentos, em 1995, entoava o coro direcionado a três jogadores muito acima da média.

Duas décadas depois, ao final do Brasileirão 2015, o time trouxe o peruano Guerrero para reforçar o ataque. Mas foi o desempenho defensivo que marcou o ritmo da campanha rubro-negra. O time foi vazado 53 vezes, média de 1,4 gol/jogo, a maior desde 2005.

Essa será a herança que o técnico Muricy Ramalho, que assinou contrato por dois anos, receberá. Ele teve seu nome confirmado depois da reeleição do presidente Eduardo Bandeira de Mello, ocorrida na noite de segunda-feira, 7 de dezembro.

Publicidade
Publicidade

Ele ficará mais três anos no comando do clube. Pela chapa azul, ele recebeu 1632 votos contra 834 da verde, uma dissidência da situação, e 259 da branca, de oposição.

A consequência de um sistema defensivo tão frágil foram 19 derrotas, um turno inteiro de fracassos. Nunca o time foi batido tantas vezes em uma só edição do Brasileirão de pontos corridos. Boa parte dessas derrotas aconteceu quando o clube tinha o mando de campo. Foram oito. O que fez com que os rubro-negros igualassem sua pior campanha na história com apenas 47,35% dos pontos conquistados como coluna um. O mesmo aproveitamento que teve como mandante no torneio de 2010.

Fora de casa, o time até teve, comparativamente com os rivais, um desempenho que pode ser considerado bom. Foi o quarto melhor visitante da temporada 2015.

Publicidade

Ganhou 38,6% dos pontos em jogo. Número um pouco acima de sua média histórica (34,9%) e a melhor campanha como coluna dois desde 2011.

De acordo com Bandeira de Mello, o clube está em melhor situação econômica do que há três anos, quando assumiu o comando do #Flamengo. Isso significa, na prática, que Muricy, que terá autonomia para comandar todo o departamento de futebol, incluindo as categorias de base, terá dinheiro suficiente para contar com reforços para a temporada 2016. #Campeonato Brasileiro