Precisando vencer para ficar com o vice-campeonato do Brasileirão 2015, o Atlético-MG recebe a Chapecoense neste domingo, 6 de dezembro, às 17h (horário de Brasília). A partida, válida pela última rodada da temporada, será disputada no Mineirão, estádio que recebeu uma parcela das partidas em que o Galo teve o mando de campo neste ano, ainda que o Independência tenha sido sua sede preferencial ao longo da temporada.

O desempenho caseiro foi o calcanhar de Aquiles do Galo na temporada. Os 70,4% dos pontos conquistados como mandante até agora representam a pior campanha da equipe em seus domínios no Brasileirão desde 2012, quando o time passou a usar o Independência como sua principal sede e foi cunhado o slogan "caiu no Horto, tá morto".

Publicidade
Publicidade

O time somou 38 pontos em casa contra 49 do campeão Corinthians, ambos com 18 partidas realizadas como coluna um.

Ainda há chance de aumentar um pouco esse índice uma vez que a Chapecoense não tem como ponto forte sua performance como visitante. Apesar de ter conseguido derrotar o Cruzeiro, no Mineirão, por 1 a 0, o time catarinense obteve apenas 27,8% dos pontos fora de seus domínios e para o jogo deste domingo não tem qualquer compromisso com o resultado, uma vez que já alcançou seu objetivo que é permanecer na Série A. Irá disputar no ano que vem sua terceira temporada na elite do futebol brasileiro.

O Galo anunciou nesta semana a contratação do técnico uruguaio Diego Aguirre, mas ele ainda não comandará a equipe neste domingo. O técnico para a partida contra a Chapecoense será, interinamente, Diogo Giacomini, que assumiu a vaga de Levir Culpi, dispensado antes do jogo contra o Grêmio na penúltima rodada após o time não ter conseguido ficar com o título nacional.

Publicidade

O árbitro da partida será o goiano Wilton Pereira Sampaio, que estava afastado das escalas desde a rodada 32. Experiente, ele tem 116 mediações na Série A em seu currículo. Atuou em 14 partidas do Atlético-MG (sete vitórias, quatro empates e três derrotas) e quatro da Chapecoense, que nunca venceu com o apitador. Foram três derrotas e um empate com Sampaio na mediação.

No primeiro turno, em Chapecó, o time catarinense bateu o mineiro por 2 a 1. Uma derrota ainda poderia deixar o Atlético-MG como vice-campeão nacional, mas, nesse caso, o Galo precisaria de um tropeço do Grêmio diante do rebaixado Joinville em Santa Catarina. #Atlético Mineiro #Campeonato Brasileiro