Uma das revanches mais aguardadas da história do UFC, não somente pelos fãs de MMA espalhados por todo o mundo, mas também pelos dirigentes do UFC é a luta revanche entre Ronda Rousey e Holly Holm, sendo que a programação desse grande evento está prevista para acontecer em julho de 2016 no histórico UFC 200.

A expectativa dos dirigentes é que haja uma quebra de recordes de “pay per views” e que o card para esse evento contenha os melhores lutadores do UFC, assim como o histórico UFC 100 evento ocorrido no Canadá, que teve como luta principal o duelo entre o canadense e ex-campeão peso médio Georges Saint Pierre e o brasileiro Thiago “Pitbul” Alves.

Publicidade
Publicidade

Pelo que parece tudo já está acertado entre os dirigentes do UFC e os empresários de Ronda, pois segundo entrevista concedida ao site americano “Sporting News”, Lorenzo Fertitta, garantiu que a luta acontecerá em julho, pois nesse prazo, Ronda Rousey já teria encerrado os seus compromissos “extra octógono”, de acordo com Lorenzo, Ronda estaria envolvida na gravação de dois filmes de ação.

Lorenzo também fez questão de afirmar o sucesso do UFC 193 realizado na Austrália, ao qual sagrou a nova campeã peso galo Holly Holm, mesmo com a derrota de Ronda Rousey, o UFC bateu recorde arrecadação de público e de presentes no estádio, mais de 70 mil expectadores assistiram ao nocaute fantástico aplicado por Holly Holm em Ronda Rousey.

O fato é que Ronda Rousey terá a obrigatoriedade de vencer a revanche, caso queira continuar tendo o sucesso fora do octógono, pois sua imagem como lutadora ficou arranhada após derrota tão humilhante.

Publicidade

Holm tomou conta do octógono e venceu Ronda tanto na parte da luta em pé como na luta no chão, aplicando ótimas defesas de quedas e esquivas que frustraram a sensação do MMA feminino mundial e fenômeno de marketing Ronda Rousey.

Então é aguardar e ver se Ronda Rousey consegue recuperação, você apostaria na vitória de Ronda por nocaute ou apostaria em mais um nocaute devastador de Holm? Em julho de 2016 veremos o tira teima. #Entretenimento #Violência #EUA