O grande ídolo do tricolor paulista deu adeus aos gramados de seu time na noite dessa sexta-feira, 11. Rogério participou de um amistoso com grandes campeões do São Paulo no estádio Cícero Pompeu de Toledo, mais conhecido apenas como 'Estádio do Morumbi'.

O jogo foi marcado por muitos sorrisos, música, gols e uma retrospectiva emocionante da carreira daquele homem diante do gol que tornou-se mais que goleiro: virou mito! Rogério defendeu o tricolor por vinte e cinco anos, tendo o orgulho de garantir dezenas de troféus ao longo de quase três décadas. Ceni também é um dos poucos atletas no mundo que puderam se manter no esporte após os quarenta anos de idade.

Publicidade
Publicidade

Partida de despedida

O jogo mais são paulino de todos os tempos teve times do São Paulo para os dois lados. A partida era entre o São Paulo de diferentes épocas, como o de 2005 e 1992. Rogério chegou a arriscar jogando na linha e construiu uma jogada para os colegas.

No intervalo do jogo, nada de descansar no vestiário, Rogério Ceni se entregou a sua segunda paixão: a música. O jogador dividiu o palco com a banda de rock Ira, ocasião em que cantou e tocou guitarra. Lugano, Zetti, Muricy Ramalho, Raí e Cafú foram apenas alguns dos grandes nomes que tiveram a honra de fazerem parte desse momento tão importante na vida de Rogério, tanto no passado, quanto na despedida.

O jogo contou com a arquibancada lotada e centenas de faixas e cartazes estamparam os setores do estádio. Cada faixa ou cartaz expressava a mesma coisa: gratidão por um jogador que foi fiel ao time desde o primeiro jogo e que deixou de ser só mais uma peça no jogo, para se tornar ídolo, mito e herói.

Publicidade

Uma carreira de sucesso

O paranaense Rogério começou sua carreira no futebol com dezessete anos pelo Sinop, clube do Mato Grosso. Pouco tempo depois foi contratado pelo São Paulo #Futebol Clube na condição de quarto goleiro, ou seja, aquele que dificilmente entraria em um jogo, mas estava lá caso o clube precisasse. 

Só três anos depois fez a sua estreia no futebol paulista profissional quando segurou um pênalti na vitória do tricolor sobre o Tenerife por 4x1. A partir daí Ceni foi se destacando cada vez mais, jogando cerca de 1231 partidas, sendo 201 delas por torneios internacionais. Também é o único goleiro no mundo a conquistar a marca de 131 gols na carreira, figurando no livro dos records, o Guinness Book.

Pelo São Paulo, fez parte da equipe vencedora de vinte e dois campeonatos, além de ter participado do título da Copa do Mundo de 2002 e da Copa das Confederações de 1997. Além disso, Rogério conquistou mais de trinta premiações individuais.

É isso aí, parabéns ao maior exemplo de fidelidade à um clube em todo o mundo. Está explicado porque os São paulinos costumam dizer: "Todos os times tem goleiro, mas só o São Paulo tem Rogério Ceni". #Entretenimento #Resenha Esportiva