No inicio de 2015, a diretoria do time tricolor declarava que a prioridade do clube seria o equilíbrio financeiro, e para tal efeito, cortaria a folha salarial em mais de três milhões de reais nesse primeiro semestre. Jogadores como Zé Roberto, Dudu, Pará e outros tiveram que sair.

A situação ficou mais assustadora quando suas duas estrelas, Barcos e Moreno arrumaram as malas com rumo a China e deixaram como opção a Kleber Gladiador que pouco tempo depois também saiu. Mais tarde Felipão deixaria o clube, para que, semanas depois tomasse o mesmo rumo que a dupla de atacantes Barcos e Moreno já tinha tomado. Foi então que Roger chegou para dirigir um time que apesar de perder vários atletas importantes, a diretoria porém, já tinha conseguido manter uma base que lhe rendeu bons créditos.

Publicidade
Publicidade

Com uma zaga muito segura no Brasileirão - sofreu 32 tentos dos rivais, um a mais que Corinthians, time com a defesa menos vazada -, #Grêmio demonstraria que estava para procurar grandes feitos, destacando-se Geromel e Bressan nesta área, esse setor também colaborou com 14 gols marcados. No meio campo, a camisa 10 ficou nas costas de Douglas, que honrou o numero ao lado de Giuliano, quase o 30% dos gols vieram do meio campo, ao todo somaram 26, o particular deste setor foi a volta por cima de Maicom, que saiu do São Paulo como desafeto da torcida e que agora foi comprado em definitivo pelos gaúchos.

Finalmente o ataque, que foi o que mais sofrera com tantas saídas importantes, encontrou em Luan o matador que esse setor tanto estava precisando, o garoto terminou artilheiro do time com 17 tentos no ano.

Publicidade

Porém, os outros 30 gols do ataque foram das aparições muito oportunas de Bobô, Everton, Pedro Rocha e Yuri Mamute; a conquista da vaga na Libertadores não somente ficou marcado pela força do grupo, mais também, e disso o Roger é culpado, pela presença de novos valores no time, tal o caso dos três últimos atacantes nomeados.

Com um time, considerado relativamente homogêneo, o clube que teve alguns tropeços que o afastaram da luta pelo título de campeão nacional e ainda está procurando por peças mais experientes, sabendo que para ser campeão vai precisar de jogadores capazes de chegar para conquistar títulos, é por isso que um atacante experiente e alguém no meio, para acompanhar Douglas, se fazem necessários.

A final, estamos falando da Libertadores, e Grêmio já mostrou que se sente muito cômodo e que gosta de jogar nele. #Campeonato Brasileiro #Copa Libertadores 2016