A realidade vivida pelo handebol nacional há alguns anos atrás não permitia a atletas e torcedores brasileiros, nem mesmo sonharem, com uma conquista de um título mundial no esporte.

A seleção brasileira feminina de handebol, porém, transformou totalmente esse cenário em 2013. Com uma campanha impecável no mundial jogado na Sérvia, a seleção feminina transformou o favoritismo das adversárias em gols, provando que a estratégia da Confederação Brasileira de Handebol em dar experiência às jogadoras no continente europeu foi acertadíssima. 

Com bagagem internacional, disputando os principais torneios de clubes e ao lado das melhores jogadoras do esporte, as atletas brasileiras demonstraram dentro de quadra todas as características de uma equipe vencedora e preparada para disputar grandes jogos.

Publicidade
Publicidade

A final do mundial de 2013, inclusive, foi disputada contra a anfitriã do torneio, a Sérvia, com milhares de vozes gritando contra nossa seleção.

Com uma realidade completamente diferente, a seleção brasileira de handebol, deu início no último fim de semana à busca pelo bicampeonato mundial. Desse vez, o mundial está sendo disputado na Dinamarca, país de origem do técnico do Brasil, Morten Soubak. 

A tarefa não será fácil. Além da pressão que carregam por serem as atuais campeãs mundiais, a seleção feminina de handebol também terá que enfrentar adversárias muito mais preparadas para as armas da equipe nacional. Se no mundial de 2013 grande parte das seleções europeias olhavam com certo desprezo para a nossa seleção, neste ano a atenção de todas seguirá o caminho inverso, estudando as melhores maneiras de vencer a atual campeã.

Publicidade

A fase inicial do torneio já começou. Na primeira partida um jogo duríssimo, com um gol da ponta Alexandra no último segundo da partida, o Brasil empatou (24 x 24) com a seleção sul-coreana. Nos jogos seguintes duas vitórias, contra a República Democrática do Congo (26 x 11) e contra a Alemanha (24 x 21).

A próxima partida, contra a seleção da Argentina é considerada fácil para as brasileiras, e uma vitória é quase obrigação. Já no jogo final da primeira fase, contra a seleção francesa, o Brasil enfrentará seu primeiro grande teste no mundial. Em jogo que, provavelmente, definirá o primeiro lugar no grupo.

Com cobertura dos canais ESPN e SPORTV, o Brasil entra em quadra nesta quinta-feira, às 12h30, pela quarta rodada da primeira fase, contra a Argentina.  #Rio2016 #É Manchete!